Guia de Miami: 10 lugares para você conhecer

Resumo do Post

Este é um guia atualizado sobre lugares para conhecer em Miami. A 1a versão é de Agosto de 2021 e como voltei a Miami agora em Março de 2022, inclui uma série de novos lugares para você explorar. Então agora são 20 lugares para conhecer em Miami.

Depois de ficar muitos anos sem voltar a Miami, me surpreendi com cada cantinho da cidade. Passamos 1 mês por lá em Junho de 2021. Arrojada, moderna e renovada. Se algum dia passou pela minha cabeça que Miami era um destino predominantemente de compras, mudei de idéia no momento que chegamos na cidade.

Nossa hospedagem foi em Doral, uma região pertinho do Aeroporto, que mais parece uma cidade do interior com um ar tranquilo e calmo, mas com muita infraestrutura. A escolha foi para ficar pertinho da família que mora em Doral, e foi outra grata surpresa.

Dias especiais em Miami descobrindo cada cantinho desta cidade linda e compartilhando tudo com vocês. Confira abaixo os lugares que você não pode deixar de conhecer em Miami.

Curiosidades para saber:

Compras: Miami na minha cabeça sempre foi um destino ligado a compras. Sem dúvidas existem outlets gigantes por aqui, como o Sawgrass e o Dolphin Mall, mas com o dólar nas alturas, na minha humilde opinião, o momento não é muito propício. (jun/2021)

Língua: Se o inglês pode ser uma barreira para viajar, em Miami esta questão é minimizada, já que o espanhol é muito falado, uma língua mais próxima da nossa, sem falar da comunidade brasileira que é bem significativa. Especialmente na região de Doral, me surpreendi, já que parece que espanhol é mais falado do que o próprio inglês.

Cidade: Talvez por ter ficado tanto tempo sem voltar a Miami, achei a cidade extremamente diferente. Bairros como Design District, Art District, e Brickell estão lindos, cheios de novidades e lugares bacanas para explorar.

Turistas: No mês que estivemos na cidade, em junho de 2021, senti que Miami estava bem cheia, o que coincide com a questão de reabertura parcial de fronteiras. Para os brasileiros, as fronteiras ainda estão fechadas e ainda é necessário cumprir uma quarentena de 15 dias em países como por exemplo o México para entrar nos EUA.

Duração da Viagem: Talvez 4 ou 5 dias sejam ideais para percorrer os principais pontos da cidade. O interessante é que a Florida tem praias incríveis como Fort Lauderdale, Key West, Hollywood Beach entre tantas outras. Então muita gente aproveita e da uma esticada na estadia.

Rotas para chegar:

Miami

Em termos normais, o Brasil tem voos diretos saindo das principais cidades brasileiras para Miaimi. Porém no momento de pandemia, as fronteiras (junho 2021) estavam fechadas, então foi necessário cumprir uma quarentena em países abertos para o Brasil. No nosso caso, este país foi o México.

Lugares para conhecer, o que fazer em Miami

https://www.miamigov.com/Home

South Pointe Park

Uma dica preciosa que recebi de 2 perfis que eu adoro: @umasenhoraviagem e @arteviagemmix foi de um parque incrível e agradável em South Beach. Caminhar por um píer bem longo nos proporciona uma vista panorâmica do mar de South Beach, dos arranha-céus de Mid Town, de uma área verde linda que nos convida a ler um livro ou fazer um piquenique, uma praia ótima, infraestrutura para pós praia, e ainda um restaurante com mesinhas externas para acompanhar os barquinhos que saem e voltam para as marinas. Eu amei conhecer South Pointe Park, um lugar agradável e imperdível. O local tem estacionamento e é bem fácil para chegar.

Museu e Jardim Vizcaya

Esta vila italiana de 1914, é um verdadeiro palacete e mora no meu coração. Minha 1ª vez por lá eu tinha 15 anos, e fui conhecer em uma viagem com meus pais e tias, e me lembro de ter ficado absolutamente encantada com a grandiosidade do lugar. Desta vez, Vizcaya foi minha 1ª parada, e me senti teletransportada para a Europa. Construída entre 1914 e 1916 a inspiração foi a Itália, uma típica vila do norte do país. A mansão era a casa de inverno do magnata James Deering.

Vizcaya foi projetada com as modernidades do início do século XX como telefone com discagem rotativa, campainhas, e elevador de mesa. Os jardins são inspirados no renascimento italiano, porém com a 1ª guerra mundial era difícil chegar produtos provenientes da Europa, então parte do jardim e da casa foram adaptados para o que havia disponível na Flórida e ao próprio clima.

O píer é um outro destaque, em formato de navio e é acessado por barco. Dizem que rolavam muitas festas por lá. Fiquei imaginando na minha cabeça!

Os detalhes do interior, o mobiliário vindo da Europa comprados pelos proprietário em suas viagens, os tetos magníficos que tem uma pegada renascentista italiana, as inúmeras obras de arte, os fabulosos jardins, o surpreendente píer fazem de Vizcaya um passeio imperdível debruçado para a Baía de Biscayne. Passamos uma manhã inteira por lá, mas ficaria o dia inteiro.

Wynwood Walls & Art District

Foi uma tarde respirando arte de rua. Foi assim que me senti ao conhecer Wynwood Walls no Art District em Miami.

Em 2009 começou um projeto para revitalizar esta área que era muito insegura e com muitos galpões. Tony Goldman queria trazer artistas do mundo todo para pintar nas paredes de Wynwood. Ele conseguiu e hoje este bairro virou um ponto `cool` que atrai o interesse de pessoas do mundo inteiro. Foi sensacional percorrer este museu a céu aberto que mistura arte de rua, grafite, gastronomia, galerias e lojas.

Os grandes painéis estão entre as ruas NW 25th e 26th próximas a 2nd Avenue e o ingresso custa 10 dólares. Fora esta área fechada, o bairro tem muita coisa que é possível ver somente caminhando pela rua. O Brasil também tem queridos representantes por lá. É possível ver lindas obras do Kobra e Os Gêmeos.

As famosas e conhecidas paredes de Wynwood ficam no coração do Art District que é um bairro para percorrer com calma, aproveitar cada esquina. Uma sugestão é chegar para o Happy hour e aproveitar as dezenas de bares e restaurantes que existem por lá. Mais um passeio imperdível e muito agradável.

Design District

Este foi mais um lugar completamente surpreendente que não imaginava encontrar em Miami. Sabe aqueles lugares que ativam sua criatividade? O Design District tem este poder. Vários quarteirões pertinho de Miami Beach, que também foram totalmente revitalizados e hoje concentram galerias de arte, antiquários, arte de rua, lojas, museus e muitos restaurantes. Em cada cantinho, em cada esquina, a gente respira design, inovação, cores e muita criatividade.

Um destaque para o Café Fendi, onde demos uma paradinha para um café e um muffin. O ambiente é único, a louça é cheia de detalhes, o biscoito tem o logotipo Fendi, o mobiliário é todo colorido. Enfim o café por lá é uma verdadeira experiência.

São tantos lugares bacanas para prestar atenção. Um balanço que atrai crianças e adultos com uma engrenagem moderna e arrojada, o Fly´s Eye Dome que te chama para uma foto, as esculturas pela rua que te convidam a entrar nas galerias de arte, e as diversas lojas de grifes que desafiam seu cartão de crédito.

O bairro é muito bacana, sofisticado. Um lugar para andar sem pressa, caminhar sem rumo e deixar sua criatividade fluir.

E. Albert Pallot Park

Saindo do Design District nós andamos 600 metros, e fomos conhecer o pequeno parque Albert Pallot. No centro do parque debruçado para a baía de Byscane, existe uma escultura divertida e gigante em formato de dominó e que forma a letra M.

O parque fica no final da NE 38th coladinho no Design District. Um lugar tranquilo, cheio de áreas verdes, ideal para um piquenique, ou somente se encantar mesmo com a cidade. A vista é panorâmica e belíssima.

Lincoln Road e Miami Beach

Na minha opinião este grande calçadão exclusivo para pedestres é um dos lugares que não pode faltar em um roteiro de Miami. Alegre, vibrante, charmoso, divertido, cheio de lojas e restaurantes, a Lincoln Road fica na região de South Beach e pode ser visitado para um almoço, ou no final do dia, quando o movimento aumenta.

As avenidas são cheias de jardins, palmeiras, um projeto de muito bom gosto que torna o passeio muito agradável. Este shopping a céu aberto com suas dezenas de lojas oferece aos visitantes desde lojas como Zara, H&M, Desigual até lojas gigantes de souvenirs que a gente adora. Estacionar na Lincoln road as vezes pode ser uma tarefa desafiadora. Não achamos uma vaga na rua, então buscamos um estacionamento privado, por 20 dólares por 6 horas. Caminhando ao redor da Lincoln road é possível também apreciar aqueles prédios icônicos art deco que são o cartão postal de Miami.

Brickell

Mais um lugar que me surpreendi! Brickell está tão diferente desde a última vez que estive em Miami. O bairro financeiro está cada vez mais moderno e arrojado. E o novo Brickell City Centre deixou o bairro, com uma vibe futurista. Trata-se de um shopping grandioso e que passa por cima de grandes avenidas do bairro, e mistura ambientes abertos e fechados tornando o passeio super agradável. 

Vale caminhar pelas ruas de Brickell, que tem dezenas de hotéis, restaurantes e ainda é pertinho de Biscayne Bay e do Miami River!                                 

Skyviews Miami e Bayside

Ver Miami de cima. Este é objetivo de conhecer a roda gigante que foi inaugurada recentemente e fica no Bayside aquele shopping charmoso a céu aberto, que também é uma parada obrigatória. O passeio completo dura em torno de 15 minutos, e oferece uma vista panorâmica de tirar o fôlego do alto de 53 metros de altura. São 42 gôndolas e cada cabine leva 8 pessoas. Eu sou fã de roda gigantes, e acho que é uma maneira única de ver a cidade.

Cocconut Grove

Cocconut Grove é um bairro charmoso pertinho da praia. Passamos uma tarde por lá, almoçamos e caminhamos pelas lojinhas e ruas arborizadas. Se você tiver um tempinho extra em Miami, vale um almoço ou um happy hour por lá.

BayFront Park (ao lado do Bayside)

Além do parque ser um charme, a vista para a baia é de tirar o fôlego. É um parque urbano, fica em Downtown e coladinho no turístico shopping Bayside. Com certeza não pode faltar no seu roteiro. E a curisosidade é que em fevereiro de 1933, o então presidente Roosevelt escapou de uma tentativa de assassinato no Bayfront Park enquanto discursava.

Ocean Drive

Esta é a rua da praia em Miami South Beach. Ela é colorida durante o dia, e ferve a noite com suas luzes de neon destacando os hoteis, e restaurantes. A maioria é no impressionando estilo artdeco, o que é a marca impressa de Miami. Durante a pandemia, a Ocean Drive virou uma rua de pedestre, mas desta vez, em Março de 2022, a rua já estava com carros passando. O bacana é caminhar sem pressa, observar a arquitetura, almoçar nos restaurantes e claro ir a praia.

Mansão Versace

Sempre morri de curiosidade para conhecer o palacete que o estilista Gianni Versace morou na Ocean Drive em Miami Beach até ele ser assassinado na porta da sua casa em 1997. Na viagem em Março de 2022 surgiu a oportunidade de jantar por lá e conhecer de perto um pouco da história. O palacete é de 1930. Parece que foi comprada por Versace por US$10M e gastou US$33M em reformas.

A parte que mais me chamou atenção foi sem dúvida a piscina que parece que foi construída na Itália e transportada para os EUA em partes. São milhares de mosaicos coloridos. Na casa tudo é em excesso, como eu acho que era a marca própria de Gianni Versace. Atenção porque é necessário fazer reserva para jantar por lá!

Venetian Pool em Coral Gables

Imagina uma piscina pública construída em 1924 inspirada nas pontes de Veneza. Esta é a Venetian Pool que fica em Coral Gables, que é um lugar super charmoso, elegante e tem uma pegada Europa mediterrânea.

Pelo que eu entendi, a área total do parque tem 16m2 e a piscina é abastecida diariamente com aguas de poços artesianos.

O ingresso para passar um dia por lá custou US$16. Mas se você como eu quiser somente dar uma espiada, tem uma tarifa especial para visitar por 15 minutos por US$1. E lá fomos nós, conhecer a Venetian Pool.

Little Havana – Calle Ocho

Passamos um sábado de manhã em Little Havana ao longo da famosa Calle Ocho que é a rua coração do bairro. Colorida, animada, musical e de visitantes. Desde a revolução de Cuba em 1958, Miami foi uma cidade que mais recebeu os imigrantes. A rua tem muitos restaurantes, galerias, lojinhas e aqueles tradicionais carros dos anos 50 estacionados pela rua. O almoço foi no delicioso restaurante Versailles que fica em torno de 3km da Calle Ocho. Valeu! Comida excelente e preço justo.

Mosteiro Espanhol em North Miami

Um lugar quase secreto em Miami. Um mosteiro da Espanha do ano de 1133, foi comprado em 1925 pelo magnata da mídia Willian Hearst. Foram desmontados pedra por pedra, embalados em 11 mil caixas, protegidos por feno e despachados para os Estados Unidos.

Neste meio tempo, houve uma febre aftosa na Espanha, e o departamento de Agricultura fez a quarentena das caixas e mandou abrir todas e queimar o feno que poderia trazer a doença. O problema é que na hora de recolocar nas caixas, as pedras não foram colocadas na ordem. Para completar, veio a grande depressão econômica de 1929, problemas financeiros e as caixas ficaram em um galpão por 26 anos.

Em 1952 o mosteiro foi reconstruído aqui em Miami pedra por pedra. Levou 19 meses a um custo de 13 milhões de dólares ao preço de hoje. Fui visitar esta beleza Espanhola no sábado e este lugar lindo estava sendo preparado para um casamento. Um lugar imperdível para visitar! O ticket custou US$11.

Jogo de NBA na FTX Arena

Em março de 2022, fui pela 1a vez a um jogo da NBA em Miami na FTX Arena. Eu realmente não tinha idéia da dimensão do show que é um jogo da NBA. Posso te garantir que mesmo que você não goste de basquete, ir a uma partida da NBA é um espetáculo que vale conferir. A FTX Arena fica ao lado do Bayside, tem estacionamento perto, e o cachorro quente nos intervalos são demais. Resumindo, valeu cada dolar investido para acompanhar o Jogo. Super recomendo!

Fairchild Tropical Botanic Garden

Eu visitei este jardim botânico sensacional quando meus filhos eram pequenos, mas eu me lembro de ter ficado absolutamente encantada com a forma como os visitantes são conduzidos no jardim. Pegamos um trenzinho, para fazer o tour já que o Jardim é muito grande. Talvez o Fairchild não esteja na lista prioritária de lugares para quem visita Miami por 1 ou 2 dias, mas se você tiver um tempinho a mais, fica ai, uma ótima sugestão.

Key Byscane e Lighthouse

Este é um passeio imperdível. Dirigimos até a ilha de Key Byscane e entramos no parque que também é uma praia com carinha de Caribe. E no final da praia encontramos o Ligthouse. É possível subir no Farol, e lá de cima, a vista é de tirar o fôlego. Dentro do parque tem um pequeno restaurante e locais para fazer piquenique e churrasco. Mas caso você vá nos fins de semana, se prepare para chegar cedo, caso contrário você não consegue estacionar o carro e entrar no parque. É necessário pagar US$8 por carro para entrar no parque. Um dos lugares mais lindos de Miami!

Bal Harbour – Shopping

Acho que o shopping Cidade Jardim aqui em São Paulo foi inspirado no Bal Harbour em Miami. Trata-se de um lugar muito elegante e sofisticado com lojas de grife e todo construído de forma aberta. É um lugar bem agradável para passear mesmo que as grandes grifes não caibam no bolso. O ambiente é bem bacana e pelo menos um cafezinho vale por lá.

Sawgrass Mills – Shopping

Se tem um lugar para fazer compras, lugar é Miami. O Sawgrass Mills fica em Fort Lauderdale há mais ou menos 40 minutos de Miami. É um ponto obrigatório para quem gosta de um outlet. São em torno de 300 lojas e tenho que confessar que eu fico completamente perdida no Sawgrass. Um mapa e um planejamento sobre quais lojas você quer cobrir são fundamentais para aproveitar o tempo, caso contrário, é comum ficarmos buscando loja a loja e andando mais do que o necessário.

Hard Rock Café Cassino & Hotels

Dirigindo por 20 a 30 minutos saindo de Miami e chegamos a um outro lugar surpreendente. Pelo que eu entendi a Florida tem regras rígidas de proibição de cassinos, porém o gigante Hard Rock Casino foi construído em terras indígenas e por isso não são submetidas as regras do governo local. Minha sensação ao entrar no Hard Rock Café é ter sido teletransportada para Las Vegas com todas as suas cores, luzes, exageros, suntuosidade e centenas de mesas de jogos.

Esta mini Las Vegas fica em Hollywood Beach e a cereja do bolo é que o prédio do Hard Rock Casino foi construído em formato de Guitarra. Conhecer este prédio já valeu a ida até lá, mesmo que a gente não tente a sorte na roleta, como é o meu caso. Uma curiosidade é que até tentamos jantar no restaurante, porém a fila de espera era de 1hora e 45 minutos. E esta longa espera tem sido recorrente nos lugares por aqui.

Doral Downtown 

Se você estiver com uma folguinha de tempo de dias em Miami, vale dar uma passada em Doral, uma região pertinho de Miami que tem carinha de cidade do interior. Em Downtown Doral, a Passeo Boulevard e a Main Street são ruas que viraram espaços de pedestre com inúmeros restaurantes, lojas e nos fins de semanas assistimos algumas apresentações de rua. Um lugar simpático para visitar e jantar. Esta região não é turística, ela cresceu por sua posição estratégica. Pertinho do aeroporto, 10 milhas do porto de Miami, dentro de uma zona franca privada (Miami Free Zone) e com uma grande movimentação empresarial com multinacionais, empresas de logística e instituições financeiras, Doral tem crescido de forma significativa.

Ficamos hospedados por aqui e qualidade de vida, foi um ponto que me chamou atenção, a região é cheia de lagos, campos de golf, parques e lindas casas que dão uma ar de cidade do interior mas com toda a infraestrutura que as cidades americanas possuem.

Key Biscayne e Cape Flórida lighthouse

Dirigimos até Key Biscyane no final de semana e para entrar na ilha é necessário pagar uma taxa. Foi um passeio absolutamente surpreendente, no final da ilha, cercada por muitas palmeiras e um mar azul turquesa, chegamos ao farol que foi construído em 1825 e pode ser visitado. Em junho de 2021 só era possível subir 10 pessoas de cada vez. Um ponto interessante que me chamou atenção foi sobre o controle de entrada que era feito por senhores e senhoras voluntários e que ainda nos contavam um pouco da história do farol. A subida foi puxada mas posso afirmar que valeu a pena cada degrau para ver um vista incrível do mar, da praia e da vegetação. Absolutamente incrível!

Escultura Prosperar de Daniel Popper em Fort Lauderdale

Eu sou muito fã de Daniel Popper um artista sul africano super talentoso que faz esculturas gigantes. Na mesma viagem visitei Ven a la luz en Tulum e em seguida dirigimos até Fort Lauderdale para conhecer de perto a escultura Prosperar que possui 14 toneladas e fica em um prédio residencial. As esculturas são belíssimas e vale vê-las de perto.

Hospedagem para escolher

Nesta viagem, em junho de 2021 preferimos ficar em um airbnb para buscar menos contato com as pessoas e manter o distanciamento social. Mas Miami oferece uma infinidade de hospedagens, cada região com suas particularidades então é só buscar aquela que melhor está adequada a sua necessidade e se encantar com a cidade.

South Beach: Se você gosta de uma região mais turística, mais badalada, pertinho da praia South Beach talvez seja uma boa opção. Com grandes hotéis, e versões mais boutiques, a região tem preços mais altos, porém é perto das principais atrações de Miami.

Downtown: É uma outra região bem localizada para se hospedar perto de museus, e restaurantes, e há 15 minutos de South Beach. Porém a noite as ruas podem ficar mais desertas e um pouco inseguras. Na 1a vez que eu estive em Miami, downtown foi o bairro escolhido pelos meus pais para nos hospedarmos. Me lembro que era uma área de grande comércio de eletrônicos que na época eram difíceis de chegar no Brasil. Hoje o cenário é bem diferente.

Brickell: O centro financeiro e empresarial oferece hotéis, restaurantes e apartamentos para temporada. O shopping City Centre modernizou ainda mais esta região que pode ser uma boa opção para hospedagem

Doral: É uma região não turística, perto do aeroporto e fica em torno de 30 minutos de Miami Downtown. Tem opções de apartamento de temporada e preços mais baixos comparado ao centro de Miami

Restaurantes e Lugares para comer

Amara at Paraiso

Este é um restaurante bacana entre Midtown e o Art District e de frente para a baía de Byscane. É frequentado por moradores de Miami e as mesinhas ao ar livre tem a carinha de Miami. Fomos almoçar no Amara at Paraiso em um sábado e o menu era Brunch mas com muitas opções bacanas. Um lugar ótimo para comer e dar uma passeada por um boardwalk integrado a natureza

Steak Brasil

Ficamos 1 mês em Miami, e claro que deu uma saudade grande de comer um churrasquinho em um restaurante rodízio. Foi almoçar no Steak Brasil que fica em Downtown e achei a comida, o atendimento, a localização e o ambiente perfeitos. Super recomendo este restaurante. Matamos a saudade de um feijão e de uma picanha.

Gusto Risto Bar em Doral

Este é um restaurante italiano e de comida mediterrânea delicia no centrinho de Doral, que fica a poucos minutos do centro de Miami. Pedimos entradinhas, burrata, vinho e foi uma tarde maravilhosa nas mesinhas ao ar livre. A rua principal de Doral em Junho de 2021 estava fechada somente para pedestres em função da pandemia e todos os restaurantes tinham suas mesas na rua, o que foi muito comum ver em todas as cidades americanas que passamos nesta viagem de 2 meses e meio por lá.

Pizzaria Piola em Doral

Este foi um outro restaurante pizzaria que repetimos muito enquanto estávamos em Doral. Preço justo, pizza delicia. A minha preferida foi a pizza carbonara. Nunca tinha experimentado. E o atendimento foi excelente, todos foram super atencisosos. Super recomendo a pizza por lá.

Timeout Miami

Conheci o Timeout pela 1a vez em Lisboa. Trata-se de um mercado gastronômico diferenciado que concentra em um só lugar diferente tipos de restaurantes, comidinhas, etc. O de Miami é um pouco menor, fica na região de Miami Beach, e acho que é bem recente porque esta tudo super novinho. Adorei conhecer e acho que é uma boa pedida para um almoço, happy hour ou um simples café.

História para conhecer

Se tem uma curiosidade que me atrai em Miami é andar de carro em South Beach e ver a arquitetura Art Deco que domina as ruas pertinho da praia. As décadas de 1920 e 1930 foram o auge deste tipo icônico de construção que se espalhou por South Beach inspirados nas tendências européias e parisiense.

As principais características desta arquitetura são as formas geométricas, como esferas, cubos e esferas, os detalhes na ornamentação, molduras nos tetos, cores em tom pastel, e ao mesmo tempo cores tropicais. Nas ruas vemos prédios baixos de no máximo 3 ou 4 andares, e já viraram um verdadeiro patrimônio da cidade. Eu fecho os olhos misturo todas estas facetas da arquitetura art deco e imagino South Beach em Miami.

Entendi que este movimento teve seu ápice na Grande Depressão na década de 20, já que os americanos associaram a fantasia Arte Deco a uma forma de movimentar e animar o país.

Para nossa sorte, os prédios são bem conservados e podemos sentir um pouco o clima sob a ótica da arquitetura, dos anos 20 e 30.

Em contraste com todos estes prédios históricos, a modernidade é vibrante em Miami com seu skyline cheio de prédios arrojados e modernos como o One Thousand Museum um edifício moderno e arrojado de 62 andares inaugurado em 2013 e projetado por Zaha Hadid, uma premiada arquiteta. O projeto possui uma fluidez estrutural em forma de rede, e suas linhas fluidas parecem escorrer pela própria fachada do prédio. É muito impactante ver esta obra prima da arquitetura.

Uma outra parte da história de Miami está ligada a forte influência Cubana. Nas décadas de 60 e 70, houve uma chegada significativa de cubanos fugindo do regime de Fidel Castro e com eles, chegaram também a cultura, a culinária, a língua, os costumes de Havana e de Cuba. Hoje o bairro de Little Havana talvez seja o local que guarda e mantém todas estas tradições. Um verdadeiro pedacinho de Cuba em Miami.

Resumindo, Miami vai muito além de um destino tradicional de compras. Trata-se de um destino que atrai turistas de todo o mundo para conhecer suas belas praias, museus, parques, canais, skyline, arte e design. Um destino lindo que me surpreendi ao revisitar depois de tanto tempo sem voltar por lá.

Adriana Direne

Adriana Direne

Apaixonada por viajar e trazer muitas histórias pra contar

Booking.com