Cancun, Playa del Carmen e Tulum: Conheça os melhores passeios e dicas da Península de Yucatán

Resumo do Post

E depois de mais de mais de 15 meses sem entrar em um avião, partimos em Maio de 2021 para uma longa viagem passando pelo México e Estados Unidos. Em função da pandemia, neste momento o Estados Unidos estava fechado para entrada de voos diretos do Brasil, então uma opção foi ficar por 15 dias no Mexico e então seguir viagem. Nosso destino escolhido foi Playa del Carmen na Península de Yucantán. Esta região fica no coração do Golfo do México e o clima tropical é tropical praticamente o ano todo com dias extremamente quentes e úmidos. Me lembrei muito do Rio de Janeiro nos 15 dias que ficamos por lá.

Curiosidades para saber:

Mexicanos: Senti uma cordialidade dos mexicanos, porém é importante lembrar que esta região é bastante turística e a maioria dos visitantes vem dos Estados Unidos o que significa dólares. Então é bom estar sempre alerta, negociar preços para não pagar mais caro do que vale o serviço ou o produto. Senti em alguns lugares que havia um preço para os americanos, e um preço para latinos.

Trânsito: Aí vai um depoimento muito pessoal. Eu achei o trânsito entre Cancun, Playa del Carmen e Tulum muito agressivo. Os carros correm, ultrapassam e conduzem de uma forma insegura na minha opinião. Porém foi muito bacana ter um carro por 15 dias já que nos deu total liberdade para ir aos cenotes nos nossos horários, jantar em Cancun, ir a praia em Tulun, etc. Eu tinha lido alguns depoimentos sobre a questão dos carros alugados serem muito parados pela polícia rodoviária mexicana, porém no nosso caso, não passamos por nenhuma parada, e pessoalmente recomendo o aluguel do carro

Turismo: As regiões de Cancun, Playa del Carmen e Tulum são muito turísticas, porém cada uma tem sua característica. Se Cancun tem um excelente e gigante rede hoteleira que me lembrou Las Vegas, Playa del Carmen já tem uma área turística com hotéis menores, mais fácil para caminhar, e me lembrou Búzios. A Quinta Avenida de Playa del Carmen tem carinha da Rua das Pedras em Buzios. Já Tulum é bem rústico. Com excelentes hotéis, porém com menos infraestrutura. Pelas fotos, acho que se compararia a nossa Caraiva na Bahia. Eu achei o trânsito um pouco caótico, mas sem dúvida, é um lugar com uma natureza linda para se hospedar

Restaurantes: Eu não sou a pessoa mais fã de pimenta, então em todos os restaurantes eu olhava o menu e já perguntava qual opção não tinha pimenta. Mas para quem gosta de uma pimentinha, o México é aquele destino que não tem erro. O que me chamou atenção é que a oferta de redes de restaurantes americanos é grande, então é fácil achar comidinhas conhecidas. Um outro destaque é o grupo Rosanegra – Ultra High End Entertainment Restaurants e que foi uma incrível surpresa conhecer. Vou falar mais deste jantar especial abaixo.

Pagamentos: Me surpreendi com o número de locais que estivemos que só aceitavam pagamento `en efectivo`.  A maioria dos cenotes por exemplo somente aceitam pagamento em dinheiro. Me lembro que quando chegamos ao cenote Dos Ojos não tínhamos dinheiro em moeda, e o funcionário do cenote nos indicou um caixa eletrônico para tirarmos o dinheiro e voltarmos. Então fica esta dica para uma próxima viagem. O cartão de crédito nem sempre é aceito em todos os lugares nesta região do México.

Segurança: Nossa hospedagem foi em Playa del Carmen, e confesso que quando cheguei no nosso apartamento alugado pelo Airbnb, e não vi nenhuma grade, nenhum portão para chegar na porta principal do apartamento, fiquei preocupada, mas com o passar dos dias, fui me sentindo muito segura. Era uma área bem central, a poucos passos da Quinta Avenida com um bom movimento, Então como uma impressão geral desta região do México me senti bem segura pelo período que ficamos.

Furacões: Se existe um receio que os viajantes possuem no planejamento de uma viagem a Cancun e a região da Península de Yucatan é sobre a temporada dos furacões. Os meses entre agosto a novembro devem ser evitados já que o risco de furacões aumenta. Por outro lado, esta região é tropical, caribenha, então faz calor praticamente o ano todo. Nossos dias por lá foram entre Maio e Junho, e fez muito calor. Até caiu uma chuvinha, mas era de 5 minutos e parava.

Sargaço: Este fenômeno temporário das Algas que invadiram as praias de Tulum, Cancun, Playa del Carmen é o pesadelo dos visitantes. Realmente as algas dificultam muito, para não dizer que as vezes impedem, o banho de mar. Elas estão praticamente em todas as praias que estivemos. Parece que em praias protegidas, de acordo com a localização geográfica por exemplo algumas partes de Cozumel e Isla Mujeres, o fenômeno do sargaço é menor.

Duração da Viagem: Nosso roteiro foi de 15 dias em função do período necessário para seguir para os Estados Unidos. Nossos dias foram um mix de trabalho remoto, aulas online dos meus filhos e acabamos fazendo um passeio por dia, como por exemplo um cenote, ou uma praia, ou parque. Mas pensando sob a ótica de uma viagem de férias acho que 5 a 7 dias seriam o ideal para conhecer as principais atrações.

Visto: O México não exige visto para a entrada de Brasileiros. E no período que fomos (Maio 2021) também não era necessário teste de covid. Porém foi necessário preencher um formulário digital 72 horas antes do Embarque.

Rotas para chegar:

Aeroporto de Cancun

Saindo de São Paulo, nossa rota para chegar ao aeroporto de Cancun, foi a cidade do Mexico.  Um voo direto geralmente leva em torno de 10 horas. Da cidade do Mexico seguimos para Cancun e o trajeto é de em torno de 2 horas e meia.

Lugares para conhecer:

Os lugares descritos abaixo cobrem Cancun, Playa del Carmen, Tulum, Isla Mujeres e Cozumel. Como as distâncias são bem curtas, independente de onde o viajante estiver hospedado é bem tranquilo de fazer os passeios.

Cenotes  

Na minha opinião a atração mais incrível da península de Yucatan se chama cenote. Eles são inúmeros, de vários formatos, alguns mais abertos com muita luz solar, alguns mais parecidos com cavernas, alguns mais profundos e outros mais rasos. Todos de água doce, e limpa porque geralmente são frutos da filtragem da água da chuva que vai se acumulando bem devagar pelo solo. Cenotes são cavernas naturais com depósito de água formando piscinas de água doce e se formam entre a superfície e uma área subterrânea. Cenotes são muito característicos desta região no Mexico, e já li que a existência, por exemplo, de Chichen Itza só foi possível pela existência dos Cenotes para abastecimento de água doce à população. Uma outra curiosidade é que os cenotes estiveram ligados a rituais de morte e sacrifício dos Mayas.

Não preciso nem dizer que fiquei completamente apaixonada pelos cenotes. A cor da agua é indescritível, a temperatura da água varia, quanto mais ele for fechado mais gelada é. Porém visitamos alguns bem abertos que pareciam verdadeiras piscinas naturais e com o dia ensolarado a temperatura da água era perfeita. Vamos aos cenotes que visitei:

Cenote Ik Kil

Se alguém me perguntar em termos de beleza natural, qual foi o lugar mais lindo que eu já estive, a resposta seria o cenote de Ik Kil. O cenote circular é majestoso, um poço profundo aberto na sua parte superior onde entra a luz solar e reflete a água doce e transparente. Tudo isso emoldurado por vegetações que caem como uma chuva de plantas deixando o cenário completamente mágico. Ik Kil fica a 8km de Chichen Itza que é o grande templo Maya que é uma outra atração imperdível. O Cenote fica a 170 ims de Playa del Carmen e confesso que fiquei um pouco desanimada com a distância, mas posso afirmar que valeu cada hora que ficamos na estrada.

A maioria dos cenotes requer um ingresso para entrar, e no caso de Ik Kil o custo foi de R$40,00. Ele fica dentro de um hotel do mesmo nome e achei a infraestrutura e a organização ao redor do cenote excelentes. E a natureza ao redor do cenote é belíssima.

A chegada se da através de uma escadaria em formato caracol e a descida tem em torno de 18 metros. Sapatilhas de borracha são fundamentais para não escorregar.

Foi emocionante conhecer este presente que a natureza deixou aqui na Riviera Maya. Visitando Ik Kil entendemos por que pessoas do mundo todo vem ao Mexico conhecer seus cenotes.

Cenote Azul

As fotos já explicam por que o Cenote Azul tem este nome. Ele é aberto, pouco profundo, com várias lagoas azuis que se conectam e ainda algumas cavernas para quem quer ter a experiência de um ambiente mais fechado. A cor da agua varia entre o azul turquesa, o verde esmeralda, construindo mais uma vez um local absolutamente mágico.

Sobre a infraestrutura, eu achei boa, possui lockers, banheiros, duchas e um estacionamento. Porém comparado a ik kil, esta infra é uma pouco mais limitada e mais rústica.

O custo para entrar no cenote azul foi de R$30,00 ou 120 pesos. A localização deste cenote é bem próxima a Playa del Carmen e pela formação de lagoas bem rasas e abertas é muito procurado por famílias com crianças. Mais uma beleza natural que a Península Yucatán nos oferece.

Gran Cenote

Este cenote fica próximo a Tulum e é bem fácil de chegar. Ele fecha relativamente cedo, e chegamos em torno das 15h. Não tivemos muito tempo, o que foi uma pena, porém valeu cada minuto que passamos por lá. Tem uma estrutura boa de lockers, estacionamento, chuveiro, e o cenote em si não é muito grande, ele é mais intimista, e semi aberto, em outras palavras, entra bastante luz solar, porém ele também tem cavernas. A agua é geladíssima e ficamos até o ultimo momento antes de fechar. Um funcionário toca um apito avisando que todos devem sair da água, mas claro que ninguém quer ir embora, rs!

É difícil escolher um cenote melhor, cada um tem sua característica, cada um tem sua cor da água tão única. A vontade é de conhecer todos. Posso dizer que voltaria em todos os 4 cenotes que conheci durante a viagem. São sensacionais.

Cenote Dos Ojos

Este foi o 1º cenote que conhecemos. São 60km de rios subterrâneos que vão se conectando e o nome vem justamente do formato de dois olhos conectados. O cenote fica em Tulum perto do parque arqueológico e é um bom local para combinar com as ruinas de Tulum que também são imperdíveis.

O custo é de R$90,00. O estacionamento é grande, e depois de parar o carro, andamos um trecho a pé, até os rios subterrâneos. Um colete é oferecido aos visitantes e ai é só flutuar e relaxar. Especificamente neste cenote, a temperatura da agua é bem gelada porque as cavernas são mais fechadas. Mas é absolutamente sensacional e a cor da agua é de nos deixar sem palavras.

Escultura Portal Maya – Playa del Carmen

Esta foi nossa primeira parada quando chegamos em Playa del Carmen. A imponente e gigante escultura Portal Maya fica pertinho da saída dos ferrys, no meio de uma praça e bem próxima também a Quinta Avenida.

Havia uma profecia Maya que dizia que 21 de dezembro de 2012 seria a data do fim do mundo. Ainda bem que a profecia não se realizou! Rs! E a escultura do artista Arturo Tavarez simboliza justamente uma nova era, uma nova época para a vida. Ao contrário do fim do mundo, a escultura representa uma porta aberta aos visitante, pelas pessoas que com seu trabalho transformaram playa del Carmen em um destino atrativo na península de Yucatan

Parque XCaret

Foi minha 2ª vez em XCaret, e este é um dos parques que mais gosto na Península de Yucatán. O parque é completamente integrado a natureza, possui uma super infraestrutura para o visitante com inúmeros restaurantes, shows, lojinhas, beach clubs, praias, cenotes, além de ruínas mayas. É quase um parque da Disney só que com muita natureza.

Muito completo, o XCaret é daqueles passeios para passar o dia inteiro, inclusive o parque tem uma programação a noite, porém ficamos somente durante o dia.

A cereja do bolo são os rios subterrâneos como se fossem cenotes. Você pega um colete salva vida e deixa a leve correnteza te levar, flutuando e aproveitando cada minuto. Foi uma experiência bem bacana. O parque conta com lockers, e para flutuar nos rios, eles ainda oferecem no início da jornada, uma bolsa que você pode deixar celular, chaves, cartão, etc. A bolsa e fechada com um cadeado, e na saída do rio, você recebe sua bolsa numerada. Achei bem prático e organizado.

O custo do ingresso de XCaret é em torno de US$112,00

Chichen Itza

Se tem um lugar imperdível para quem vai a Península de Yucatan é Chichen Itza, o grande Templo Maya. Faz muito calor sufocante, não tem quase uma sombra, a gente anda muito, mas na minha opinião vale muito a visita. E para quem puder fazer a visita guiada, ai o passeio fica mais enriquecido pois são tantas histórias para aprender e conhecer.

Acredita-se que Chichen-Itza se ergueu no meio de uma terra tão árida graças aos inúmeros cenotes de água doce ao redor. Quando havia períodos prolongados de seca, os Mayas tinham uma série de rituais de sacrifício oferecendo pessoas aos deuses. E estes rituais ocorriam nos cenotes,

Existem muitas construções emblemáticas em Chichen itza, que vai além da pirâmide que é o grande cartão postal, como a praça das mil colunas, e o campo de jogos dos prisioneiros. Neste último, pelo que eu entendi da lenda, os jogadores precisavam acertar a bola em uma esfera muito pequena que ficava no alto do campo retangular. E os ganhadores do jogo eram decapitados ao final. Sinceramente espero que esta história seja só uma lenda.

Marina Playa Maroma

Este Beach Club fica há 15km de Playa del Carmen em direção a Cancun. Mesmo para quem não está hospedado no Hotel e nos bangalôs é possível um “day use” no beach club. O custo é de US$20,00 por pessoa. A praia estava bem vazia tranquila, e a cereja do bolo fica pela pegada Maldivas que tem este lugar. O hotel possui vários bangalôs construídos sobre as águas que lembra o outro paraiso.

O Beach Club conta com restaurante e várias atrações aquáticas, como jet-ski, passeio de barco, nado com golfinho, quadra de vôlei na praia, mas que precisam ser pré reservadas pois são limitadas. A praia tinha aquele fenômeno do sargaço que são algas que se acumulam na na agua pertinho da areia, e que tem sido muito comum nas praias da Riviera Maya. Mas o que me chamou atenção foi a agilidade com que os caminhões levaram as algas embora da praia permitindo um banho de mar livre das algas.

Plaza La Isla – Cancun

O Shopping La Isla é um passeio muito bacana. Na minha opinião mais do que compras, é um lugar agradável que fica na zona hoteleira de Cancun, com uma estrutura toda aberta com fontes, pontes, canais de água e muitos restaurantes em um boardwalk debruçado para um lindo lado e com muitos barcos. Um lugar ótimo para almocar, jantar, ou simplemente ver vitrines e se divertir ao ar livre.

Parque Nacional de Tulum

Sabe aqueles dias que você realiza um sonho? Foi assim em uma manhã com sol escaldante que conheci a antiga cidade amuralhada da civilização Maya, a única construída a beira mar em cima das falésias. E acho que esta é a cereja do bolo deste lugar. A composição das rúinas com o mar. É belíssimo.

Tulum foi uma das últimas cidades dos Mayas. Por um lado, era protegida pelo mar, e do outro lado, uma grande muralha, o que mostra a preocupação dos Mayas em relação a proteção e defesa. Os Mayas eram agricultores e a dinâmica da sociedade muito baseada no comércio, na religião e na política. As cestas tinham divisões muito rigorosas na sociedade Maya. Em Tulum, as casas da alta sociedade eram de frente para o mar.

Rituais eram muito comuns na sociedade Maya. Eles ofertavam um coração para seus deuses para trazerem chuva. De onde vinham os corações? De acordo com nosso guia, eles eram arrancados dos escravos, e em seguida jogavam os corpos nos cenotes, os famosos poços de água doce.

Por estar perto do mar, Tulum era um centro de distribuição de produtos locais, de povos vindos da América central e da costa do pacífico e do golfo.

Em torno de 10 mil Mayas viviam na cidade amuralhada. É um lugar muito preservado, mas ficou abandonado por 300 anos depois da chegada dos Espanhóis.

Logo no momento da chegada para comprar o ticket, vimos que havia um serviço de guias que acompanhavam pequenos grupos. Sem dúvida foi muito bacana ter um guia nos explicando o significado de cada construção, o detalhe da história, e os costumes e a cultura dos Mayas.

SFER IK

O Sfer IK Tulum foi eleito em 2019 pela revista Time como um dos 100 melhores lugares do mundo para se visitar. Temos que tirar os sapatos para entrar e ai é só se encantar com cada parte desta arquitetura surpreendente que mistura madeira, crochê, junco, vidros, texturas naturais, cimento, obras de arte, tudo isso em um ambiente com muita luz natural e cercado de muita natureza.

O Sfer Ik fica dentro do hotel Azulik que simula uma cidade visionária de artes dentro da floresta Maya, combinado arte, artesanato, natureza e tecnologia. A sensação é que estamos entrando em um ninho de pássaros.

O Sfer Ik é resultado de uma arquitetura sustentável, cultura maya, ecologia, e natureza tudo isso em um ambiente tranquilo, harmônico e silencioso. Foi único conhecê-lo. É bem fácil de chegar, logo na entradinha da cidade de Tulum a esquerda. Tem um estacionamento bem pertinho.

Escultura `Vem a la Luz` em Tulum

´Vem a la luz` é o nome de uma escultura incrível e um dos lugares que eu mais esperava conhecer em Tulum. Seu autor, o artista sul africano Daniel Popper, representou à conexão sublime entre a natureza, o ecossistema com os seres humanos. A obra mostra um rosto melancólico de uma mulher que abre seu coração, seu peito, para um portal, que é uma grande floresta.

Talvez o rosto triste signifique que parte da natureza foi arrancada dela. Mas cada um tem uma interpretação, um sentimento. A escultura é imponente, belíssima, cheia de simbologia e feita de materiais recicláveis. Daniel Popper tem várias esculturas como esta ao redor do mundo. Foi emocionante ver de perto esta obra tão incrível. Nós chegamos cedo e tinha uma fila de em torno de 10 pessoas para tirar uma foto neste lugar tão bacana. Sim é um lugar instagramável e por isso super procurado pelos viajantes.

Cozumel

Esta foi minha 2ª vez em Cancun, e alguns passeios que fiz na 1ª vez acabei não repetindo desta vez. Cozumel foi um deles. A ilha é de uma beleza magnifica. Para chegar pegamos um ferryboat que sai de Playa del Carmen e o trajeto leva em torno de 40 minutos. A ilha fica há 60km de Cancun, e geralmente quem está hospedado no continente passa um dia inteiro por lá, mas também tem opções de hospedagem.

A ilha é rota de cruzeiros internacionais e tem um movimento frenético de turistas com lojinhas, artesanatos, peças em prata, restaurantes, praias paradisíacas e uma intensa vida marinha.

Isla Mujeres

Da mesma forma que Cozumel, Isla Mujeres já tinha feito parte do meu roteiro na minha 1ª vez em Cancun então acabamos não repetindo. Porém é um passeio imperdível uma das ilhas mais lindas que já estive. Na 1ª vez que estive em Cancun ficamos na zona hoteleira e decidimos comprar o passeio a Isla Mujeres saindo do próprio hotel.

Lugares para Comer & Beber

Restaurante Taboo em Cancun

Era para ser uma saidinha rápida para ver o pôr do sol em Cancun, mas no meio do caminho bateu uma fome. Minha filha buscou um restaurante que tivesse opções vegetarianas e lá fomos nós deixando o Wazer nos levar. Resumindo e de forma inesperada, sem exageros, foi um dos melhores jantares que tive na minha vida. As imagens já dizem tudo.

O restaurante Taboo fica debruçado para a laguna Nichupté de onde o espetáculo do pôr do sol pode ser visto de uma mesinha no deck. O ambiente é aberto, rústico e ao mesmo tempo muito sofisticado, a cozinha mediterrânea é absolutamente divina e o atendimento é impecável.

Fui buscar mais informações sobre o Taboo, e ele faz parte do grupo Rosanegra de Ultra High End Entertainment Restaurants. Foi uma experiência perfeita e uma noite para não esquecer.

Amate 38 – Playa del Carmen

Este é um restaurante de comida regional mexicana. O ambiente é todo aberto, e fica em uma rua muito charmosa e arborizada em uma travessa da Quinta Avenida. Amei a comida e voltaria com certeza

Micaela´s – Playa del Carmen

Este é um outro restaurante de comida mexicana no coração da Quinta Avenida. Um ambiente informal com várias mesinhas na rua, e bem animado. Vale conferir!

El Diez – Playa del Carmen

Este restaurante foi nossa primeira parada para um almoço assim que chegamos em Playa del Carmen. Um restaurante argentino para quem gosta de carne. O ambiente é bem informal, com mesas em um varandão todo aberto. Achei o preço ok e a comida estava bem boa. Mas se você não gosta de pimenta, é bom sempre perguntar ao garçon se aquela opção é apimentada para evitar surpresas!

Ambasciata D´Italia – Playa del Carmen

Particularmente este foi um restaurante que gostei muito, o atendimento foi ótimo, a comida italiana divina, e o ambiente era suave, claro, com muitas plantas, diminuindo um pouquinho o calor escaldante de Playa del Carmen. Acho que inclusive este restaurante fica dentro de um pequeno hotel. Super recomendo.

Hospedagem para escolher

Como estivemos no Mexico em Maio de 2021, escolhemos ficar em um apartamento airbnb por alguns motivos. Queriamos ter menos contato possível com hóspedes em um hotel, precisamos de mais espaço para homeoffice e aulas online, e queríamos fazer nossa própria comida já que seria mais econômico, já que foram 15 dias de viagem.

De qualquer forma aí vão algumas percepções pessoais sobre as características de hospedagem para cada tipo de viajante. Uma terrinha colorida, com sol escaldante do Caribe, natureza única e diversa. Seja qual for a escolha de hospedagem, vamos encontrar praias lindas e uma vibe praiana muito bacana.

Cancun tem aquela pegada Las Vegas, hotéis gigantes, all inclusive, com muita infraestrutura, recreação para crianças, concierge. A cidade conta com shoppings super bacanas, lojas de luxo, de redes internacionais, opções infinitas de restaurantes e quilômetros de praias. Muitas pessoas que se hospedam em Cancun preferem não alugar carro, e reservar os passeios no próprio hotel.

Playa del Carmen, na minha opinião, tem uma pegada mais Búzios, um clima praiano, informal, com hotéis menores, muitas opções de hotéis boutiques, pequenos e charmosos restaurantes onde você faz tudo a pé ao longo da Quinta Avenida. Este é a rua onde tudo acontece, e a noite ferve com tanta gente circulando. É de Playa del Carmen que partem os ferrys para Cozumel por exemplo. Além disso, Playa del Carmen fica localizada entre Cancun e Tulum o que facilita muito o deslocamento, já que todos os 3 lugares possuem diversas atrações para conhecer.

Tulum já tem um ambiente bem mais rústico, talvez caiba uma comparação com a vibe de Trancosos e Caraíva. As ruais são apertadinhas, muitas sem asfalto, mas com hotéis exclusivos e com muita integração a natureza. Particularmente eu achei Tulum um pouco caótica, ficamos horas para sair do trânsito da rua principal, porém são avaliações muito pessoais.

As fotos abaixo são da nossa hospedagem em Playa del Carmen.

História para conhecer

Quem acha que a Península de Yucatán é um destino só de praia, posso garantir que este lugar tem muito mais a oferecer. A história da civilização Maya se mistura com a Península de Yucatán. Chichen Itza, e as ruínas de Tulum são grandes representantes destes palácios, pirâmides e templos que os Mayas construíram e as visitas são absolutamente imperdíveis para os viajantes.

O povo Maya acreditava que seu império representava os deuses na terra. Era uma sociedade baseada na agricultura, e a hierarquia na sociedade era bem rígida com nobres, sacerdotes, militares, camponeses, artesãos e trabalhadores urbanos.

Suas técnicas de astronomia, escrita, matemática, arquitetura e agricultura eram muito avançadas para a época em que viviam. Me lembro, durante a nossa visita ao Parque Nacional de Tulum que nosso guia nos contou que os Mayas tinham a sua história escrita em livros, que eram feitos a partir de árvores características da região, porém com o domínio dos espanhóis grande parte da produção escrita foi queimada e destruída.

Foi muito bacana ter guias locais nos contando a historia Maya no Parque Nacional de Tulum para ter tantas informações e curiosidades desta civilização fascinante.

https://www.mexicancaribbean.travel/cancun/

Adriana Direne

Adriana Direne

Apaixonada por viajar e trazer muitas histórias pra contar

Booking.com