São Luís do Maranhão: Roteiro e dicas de viagem

Resumo do Post

O objetivo da viagem era conhecer Lençóis Maranhenses, mas conseguimos incluir também no roteiro a cidade de São Luís do Maranhão, e foi uma linda surpresa.

Do centro histórico a orla do mar, foi muito bacana presenciar especialmente a herança portuguesa que foi deixada na cidade em forma de arquitetura, cultura, costumes e culinária. Inclusive o centro histórico de São Luís é patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO. Mas a cidade também tem influência francesa e holandesa, afinal São Luís foi a única cidade brasileira fundada pelos franceses e invadida posteriormente por holandeses.

Nossa viagem a São Luís foi em setembro de 2021, e o calor era bem intenso, característico do clima tropical, quente e úmido, com dois períodos marcados: de dezembro a julho chuvoso e de agosto a novembro mais seco. E quanto a vegetação, é interessante ver presente tanto a flora característica da Amazônia quanto a nordestina, misturadas em São Luís.

Curiosidades sobre São Luís

Jamaica Brasileira: Esta talvez seja para mim, a curiosidade mais inusitada de São Luís. A cidade é considerada a capital do reggae no Brasil. Fui buscar entender, porque este estilo de música se tornou tão popular na região. E entre várias teorias, uma delas conta que nos anos 70, era possível captar rádios caribenhas já que São Luís fica bem próximo do ponto de vista geográfico. Já na década de 80 o estilo musical invadiu as festas na periferia. Hoje a cidade conta com emissora de rádio, museu, programas de tv e bandas musicais dedicados ao reggae. É quase que um patrimônio cultura do Maranhão.

Ilha do Amor: São Luís ocupa uma ilha no Maranhão e é apelidada carinhosamente de Ilha do Amor, e que por sinal completou 409 anos no dia 8 de setembro. São muitos os motivos para toda esta inspiração, natureza privilegiada, passeio de casais apaixonados, e praias inspiradoras.

Cidade dos Azulejos: O que mais me encantou em São Luís foi a herança portuguesa deixada no centro histórico que é tombado pelo patrimônio histórico. Estima-se que existem mais de 4 mil prédios e casarões com suas fachadas coloridas por azulejos portugueses. Se perder pelas ladeiras e ruas estreitas é a melhor forma de passear no centro histórico. Aprendi por lá que os azulejos eram uma forma de impermeabilização das paredes como um isolante térmico já que a umidade e o calor desgastavam rapidamente as construções. Não é muito fácil encontrar estacionamento no centro histórico. Então prefira um transporte público ou taxi.

Bumba-meu-boi: A festa e a tradição do Bumba-meu-boi são geralmente realizadas nas comemorações juninas em São Luís. Esta cultura tão marcante é amplamente retratada em todas as cidades que passei pelo Maranhão em restaurantes, lojas, e museus, todos tinham um bumba-meu-boi colorido e cheio de fitas.

Rotas para chegar:

São Luís

Saímos do aeroporto de Congonhas em São Paulo, voamos até Brasília, fizemos uma parada rápida e trocamos de aeronave para chegar a São Luís. Foi muito rápido e bem eficiente.

Chegando no aeroporto de São Luís, alugamos um carro o que nos deu bastante liberdade tanto para circular na cidade quanto para viajar até Lençóis Maranhenses que é um lugar maravilhoso e tem um post inteirinho com toda a nossa experiência por lá.

Lugares para conhecer, Passeios, O que fazer

São Luís

https://saoluis.ma.gov.br/

Palácio dos Leões

Depois de rodarmos no centro histórico por uns 15 minutos de carro para encontrar uma vaga, estacionamos e seguimos para nossa 1ª parada que foi o Palácio dos Leões.

Em geral o centro histórico é compacto e é possível conhecê-lo caminhando em um dia. No nosso caso dividimos a visita em uma manhã e uma tarde que foram os dias da chegada e partida de São Luís na volta do parque dos lençóis maranhenses.

A sede do governo é um edifício em estilo neoclássico, super bem conservado e possui visitas guiadas regulares. A visita é gratuita e eu fiquei absolutamente encantada com o palácio, mobiliário, os jardins de Burle Marx, e as obras de arte que retratam a história do Maranhão. É uma visita absolutamente imperdível.

São ao todo 3mil m2 de área construída, divididos entre 4 áreas, a visitação pública, a parte administrativa onde fica o governador, a residencial e os lindíssimos jardins debruçados para a baía planejados por Burle Marx. A visita dura em torno de 40 minutos e é acompanhada por um guia durante todo o tempo. O visitante não pode ficar desacompanhado durante a visita.

Praça dos Poetas

Esta praça simpática que conta com um café e um mirante bem bacana, fica a poucos passos do Palácio dos Leões. Trata-se de um espaço de lazer recentemente entregue pelo governo do Maranhão e buscar homenagear toda uma geração de escritores e poetas maranhenses.

São 10 escritores que são lembrados na praça dos poetas. Impossível não se emocionar com o poema Canção do Exílio de Gonçalves Dias que está lá descrito em um dos painéis. Aprendi um pouco mais sobre a vida deste poeta tão importante para a história do nosso Brasil durante a visita ao palácio dos Leões. Dias foi a Portugal buscar por tratamento médico, quando voltou ao Brasil seu navio naufragou já bem próximo a baía e ele morreu. Abaixo o poema mais icônico de Gonçalves Dias.

Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá; as aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, nossas várzeas têm mais flores, nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores.

O calor estava forte, paramos na praça para tomar uma água de côco e um suco. A praça tem seus banquinhos em um formato bem original de livros abertos para ficar sentado por horas e apreciar sem pressa a vista linda da cidade de São Luís.

Catedral da Sé

A igreja da Catedral da Sé é uma construção emblemática no coração do centro histórico de São Luís. Foi construída em 1762 pelos jesuítas e a história da igreja está ligada a luta dos portugueses para expulsar os franceses da região. Já em um tempo mais recente, em 1922 foi construída uma 2ª torre em estilo neoclássico.

O interior da igreja é belíssimo e com certeza vale uma parada por lá.

Escultura Mãe D´Água Amazônica  

Essa linda escultura fica localizada na praça Pedro II bem em frente a Catedral da Sé, também no coração do centro histórico. E representa uma lenda do folclore brasileiro da região amazônica. Iara, de origem indígena, significa aquela que mora nas águas e é uma sereia que vive nas águas amazônicas. O lugar é bem bonito e rende lindas fotos.

Rua Portugal

A rua Portugal talvez seja a melhor representante de toda a herança deixada pelos senhores portugueses que entre os séculos XVIII e XIX, durante o apogeu do ciclo do algodão, construíram seus sobrados, casarões azulejados em uma arquitetura incrível e colorida. Em função do clima quente e úmido, os azulejos funcionavam como um isolante térmico conservando as casas. Andando pelo centro histórico, observamos que ainda existem muitas construções que precisam de renovação. Por outra lado, é bacana ver que muitas construções se transformaram em museus, casas de cultura, restaurantes e lojinhas.

Teatro Arthur Azevedo

Infelizmente não conseguimos visitar o Teatro. Mas as fotos deste edifício neoclássico, que tem mais de 200 anos de história, são belíssimos.

O teatro foi construído em 1816 durante o rico ciclo de algodão que impulsionou a cidade de São Luís gerando uma nova vida cultural. A ideia da construção partiu de comerciantes portugueses e foi inaugurado em 1817 como Teatro União e com o objetivo de homenagear o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Tinha capacidade de mais de 700 pessoas e seu estilo era neoclássico.

Casa das Tulhas

Trata-se de um mercado tradicional no centro histórico em São Luís que vende principalmente produtos típicos da região. Eu achei um lugar bem turístico. Claro que não resistimos em comprar castanhas que estavam muito frescas e gostosas. Mesmo que você não compre nada, vale uma passada por lá para sentir um pouco sobre os sabores do Maranhão.

Museu do Reggae

Não tivemos tempo para visitar o museu do Reggae, mas deixo aqui como uma indicação. Ele foi inaugurado em 2018 e de acordo com o que eu li, é o 1º museu temático de Reggae fora da Jamaica. O jeito de dançar o Reggae no Maranhão foi adaptado e é bem particular. Eles dançam em par, popularmente conhecido como `agarradinho`. Se você gosta deste estilo musical vale uma visita ao museu.

Monumento aos Pescadores

Na avenida litorânea na praia de São Marcos fomos conhecer o belíssimo monumento aos pescadores, ou Arrastão como é chamado pelos moradores de São Luís. É bem fácil de chegar, tem lugar para estacionar o carro, e rende lindas fotos. A linda escultura foi inaugurada em 2003 e foi elaborada pelo artista Cordeiro do Maranhão.

Sem dúvidas, o Arrastão é um dos cartões postais de São Luís. Imperdível!

Escultura Mãos e Matracas

Eu não conhecia sobre a matraca que é um instrumento musical e que está ligado a cultura e tradição do Bumba-meu-boi no Maranhão. Na praia do Calhau conhecemos a escultura Mãos e Matracas. São coloridas e divertidas e estão espalhadas pela cidade homenageando a cultura e o turismo da cidade de São Luís. Se estiver pela orla da praia, não deixe de buscar pela escultura.

Praia do Calhau

Como estávamos hospedados no Hotel Blue Tree Towers que era na beira da praia do Calhau passamos uma tarde por lá e assistimos o belíssimo pôr do sol tomando uma água de côco. A orla é bem bacana, com uma praça toda renovada, quiosques, um pequeno mirante, playground, restaurantes e uma escultura que rende lindas fotos.

Eu gostei muito de me hospedar na praia do Calhau, tanto sob a ótica da localização quando da possibilidade de caminhar na orla da praia e ver um incrível pôr do sol.

Espigão Costeiro da Ponta D´areia e Forte Santo Antônio da Barra

Uma obra que tinha como objetivo ser um muro de contenção para frear a erosão e aumentar a faixa de areia na praia em São Luís se tornou também um ponto turístico e de lazer na cidade, com calçadão para caminhada, ciclovia, e um local perfeito para esportes.

Trata-se de uma estrutura costeira que foi construída para guardar a costa de São Luís da ação das ondas do mar.

A visita pode combinar também com um outro ponto de interesse que é o Forte Santo Antônio da Barra que conta com um memorial e museu.

Lugares para Comer & Beber

Côco Bambu

A filial em São Luís desta rede que eu adoro, tem um cardápio variado e conhecido e um salão amplo, No dia que fomos almoçar por lá havia música ao vivo. Para mim, este é aquele restaurante que não tem erro. Meu prato preferido é o camarão internacional e a cocada ao forno com sorvete de sobremesa. O Côco Bambu fica bem localizado na praia do Calhau.

Ferreiro Grill

Depois de muitos dias comendo frutos do mar em Lençóis Maranhenses, escolhemos um restaurante de carne em São Luís bem perto da lagoa Jansem que é um lugar bem bacana para visitar também. O restaurante é a la carte, mas passam algumas carnes e frutos do mar como um tipo de rodízio que é pago a parte. A comida é farta e muito boa.

Tasquinha Ferreiro

No nosso último dia em São Luís antes de embarcar de volta para casa escolhemos um restaurante português e foi excelente. O prato que pedimos foi o Bacalhau ao Brás do Amadeu. Um prato surpreendente com purê de batata, bacalhau ao forno e legumes.

Este restaurante é do mesmo grupo do Ferreiro Grill, fica exatamente ao lado, em frente a lagoa Jansem.

Flor de Vinagreira

Este é um restaurante de comida regional muito tradicional em São Luís no coração do centro histórico. Infelizmente não tivemos tempo para experimentar. Mas deixo aqui como dica, porque li críticas muito boas sobre ele.

Restaurante do hotel Blue Tree Towers

Por último queria indicar o restaurante do hotel que nos hospedamos. Jantamos no Hotel Blue Tree Towers que fica na praia do Calhau. O restaurante é bem bacana, tem opções variadas e o ambiente é agradável com mesas internas e externas no jardim.

Hospedagem para escolher – Onde ficar

Hotel Blue Tree Towers

Este hotel foi uma surpresa boa quando chegamos em São Luís. Escolhemos um hotel perto da praia, porém eu não imaginava que era quase um resort. A área é muito grande, e possui Spa, piscinas, jardins, quadras de esportes, enfim uma área muito ampla e agradável em frente à praia do Calhau. Ficaria lá por uma semana inteira!  O café da manhã é excelente e os quartos são ótimos.

História para conhecer

São Luís tem uma herança misturada vinda de franceses, holandeses e portugueses. A cidade foi a única no Brasil fundada por franceses, invadida por holandeses, mas que colonização foi feita por portugueses.

Um marco no desenvolvimento de São Luís do Maranhão foi o riquíssimo ciclo do algodão entre os séculos XVIII e XIX que impulsionou economicamente toda a região. Como pano de fundo, havia um cenário mundial intenso com o declínio do ciclo do ouro estava em declínio, revolução industrial começava, e a guerra da independência das colônias americanas da Inglaterra.

A arquitetura do centro histórico com as casarões e sobrados azulejados é a história viva da cidade, e está ligada também ao ciclo do algodão da cidade. Foram os comerciantes e senhores portugueses que lideraram a produção de algodão que construíram todas as moradias, além de teatros, mercados, trazendo um movimento cultural, e econômico acelerado para o Maranhão. Para a sorte dos visitantes, podemos visitar e vivenciar um pouquinho de toda esta história que nosso país viveu ao longo dos séculos.

Adriana Direne

Adriana Direne

Apaixonada por viajar e trazer muitas histórias pra contar

Booking.com