São Paulo: 100 lugares para você conhecer.

Resumo do Post

São Paulo é daquelas cidades que possuem infinitas possibilidades de lugares para turistar, com pitadas de cultura, tecnologia, gastronomia, história e tudo isso com muita criatividade. É uma cidade intensa, as vezes meio caótica, mas sem dúvida com muitas atrações bacanas para conhecer.

Eu moro em São Paulo há mais de 25 anos e selecionei alguns lugares que eu adoro visitar e revistar. Espero que vocês gostem da listinha abaixo. Compartilho então os meus spots preferidos. Como se trata de uma lista viva, vou adicionando a medida que surgirem novas atrações!

E antes da 100 lugares, ai vai uma dica da experiência que eu tive viajando de São Paulo para o Rio de Janeiro em Julho de 2023 com a @wemobi.oficial , que é uma plataforma de viagens de ônibus e está completando 3 anos de operação.

Te conto como foi a minha viagem com a @wemobi.oficial. A atendimento é todo digital, e achei bem rápido e intuitivo. O ônibus era super novo e escolhi a poltrona dream, que reclina 180º graus, então sono garantido! Foi bem confortável. USB, wi-fi grátis, privacidade, fizeram parte do trajeto. E adorei a possibilidade de chegar ao Rio de Janeiro, bem perto de onde eu precisava na barra da Tijuca, no shopping Uptown. São 3 opções para chegar: na rodoviária, no Bossa Nova Mall que fica no aeroporto Santos Dumond e na Barra da Tijuca.

Juntos, a Wemobi e seu parceiros  como Viação Cometa, 1001, Catarinense, Planalto oferecem mais de 3000 mil trechos e 385 destinos pelo Brasil. Parabéns pelos 3 anos de operação!

https://www.wemobi.me/

1 – Experimentar a plataforma de vidro do Sampa Sky

A inspiração para a montagem desta incrível plataforma de vidro do alto do 42º andar no coração do centro histórico de São Paulo veio de Chicago e a inauguração foi em agosto de 2021.

– O endereço é Praça Pedro Lessa 110 no centro de São Paulo, e o legal é que tem um estacionamento bem ao lado do prédio, então é tranquilo para parar o carro. E para quem vai de metro a estação mais próxima é a São Bento.

– O local é bem amplo e conta com uma cafeteria com várias mesas e cadeiras, então a pedida é um cafezinho e um croissant enquanto a gente espera a nossa vez de acessar a plataforma de vidro.

– O tempo na plataforma é de 1 minuto e meio, então já prepara o click, imagina que ângulo você quer guardar da sua visita para não perder tempo pois cada minuto conta.

– Pessoas idosas, com deficiência e grávidas tem prioridade na fila

– Em geral a minha experiência foi bem bacana, mas como expectativa é tudo nesta vida, eu já fui ao Sampa Sky sabendo que teria que esperar algumas horas na fila, no meu caso foram duas, e eu fui em um dia de semana na hora do almoço. Mas é fundamental que cada visitante leia principalmente os comentários no Instagram do @Sampasky para ir preparado e saber como será a experiência.

https://bileto.sympla.com.br/event/67668/d/103010

2 – Instituto Artium de Cultura

Um novo centro de cultura que abriu em agosto de 2021 no bairro de Higienópolis em São Paulo. Vou confessar que o que mais me atraiu para visitar o Instituto foi o Palacete Stahl , em estilo Luis XVI e construído em 1920 para receber o cônsul da Suécia, o comendador Gustav Stahl.

Fiquei absolutamente encantada com o palacete, seus jardins, escadarias, colunas que foram completamente renovadas para receber o Instituto Artium. Eu sou daquelas que entra em um lugar como este que tem mais de 100 anos de história e de imediato fica imaginado como era a vida dos moradores daquela casa incrível no século passado. Não foi diferente no Instituto Artium, uma casa linda em frente ao parque Buenos Aires. E a visita ainda pode ser combinada com uma caminhada no parque. Aí vão algumas informações importantes para a visita.

– A visita é free mas é necessário reservar online o ingresso com dia e hora no site http://www.eventim.com.br

– A exposição que está passando no período de setembro de 2021 é a Semana de 21, que é muito bacana

– Existe um estacionamento exatamente ao lado do palacete, então é bem tranquilo de parar

– Sobre acessibilidade, a casa conta com rampas, porém em alguns lugares somente escadas.

– O endereço do Instituto é Rua Piauí 874 no coração do bairro de Higienópolis.

– O casarão é belíssimo, rende fotos lindas e a gente mergulha em tanta história da nossa cidade de São Paulo. https://institutoartium.com/

A entrada ao Instituto Artium de Cultura é gratuita.

3 – Pinacoteca de São Paulo

A última exposição que eu fui visitar na Pinacoteca foi `Os Gêmeos` em 2020, e são todas muito grandiosas e criativas, mas tenho que reconhecer que sou apaixonada mesmo pelo prédio da pinacoteca, que é um espetáculo a parte. As paredes descascadas dão um ar de ruínas, as gigantes clarabóias de aço e vidro laminado que deixam o sol entrar são incríveis, e as grandes passarelas de ferro entre os prédios dão uma vibe industrial. A atmosfera é mágica e na minha última visita em função das restrições da pandemia, os corredores estavam vazios, com pouquíssimas pessoas, o que tornou a experiência única neste local lindo criado em 1905.

O endereço da Pinacoteca é Praça da Luz 2, no bairro da Luz, no centro histórico de São Paulo e durante o período da pandemia todos os ingressos precisam ser pré comprados online

Aos sábados a entrada na Pinacoteca é gratuita.

4 – Conhecer as exposições do Farol Santander  

O antigo Banespão, hoje um ícone de São Paulo já encanta na entrada, um lustre magnífico de 1 tonelada e meia, e com mais de 9 mil cristais é absolutamente sem palavras.

O Farol Santander ficou fechado por 7 meses durante a pandemia e passou por um processo de renovação. As 47 milhões de pastilhas da fachada foram restauradas para ficar com a mesma carinha de sua inauguração em 1947.

Do 2º a 5º andar existe uma exposição permanente que mostra como funcionava o banco nos anos 50 com móveis originais e a diálogos que a gente vai ouvindo entre os corredores e salas ambientadas na época do Banespa. Nos andares mais altos, encontramos as exposições temporárias com muita modernidade. No 26º andar encontramos o delicioso Café Suplicy debruçado para uma vista incrível.

O endereço do Farol Santander é Rua João Brícola 24 no Centro Histórico de São Paulo.

5 – Descobrir o Japan House

Este centro de cultura japonesa que fica no coração da Avenida Paulista já recebeu mais de 2 milhões de visitantes desde a sua inauguração em 2017. Sempre tem uma exposição bacana rolando por lá, além de um restaurante japonês.

A arquitetura é singular, a fachada é feita com kinoki, cipestre japonês, e painéis em malha coberta com washi, papel japonês artesanal, a gente entra no clima das técnicas tradicionais japonesas.

A última exposição que eu fui no Japan House foi em Setembro de 2021 chamada Equilibrio – Daisy Ballon, com mais de 7.000 balões transparentes. Surpreendente e incrível.

A maioria das exposições são gratuitas, mas neste período de pandemia, é sempre importante fazer a reserva online do ticket. https://www.japanhousesp.com.br/

O ingresso ao Japan House é Gratuito.

6 – Um Almoço na Rua Avahandava

Podia ser uma ruazinha da charmosa em Trastevere em Roma, mas esta rua que virou sinônimo de turismo gastronômico é aqui mesmo em São Paulo, a Avahandava fica no centro de SP e foi toda revitalizada pela iniciativa de Walter Mancini. Quem nunca ouviu sobre o restaurante Famiglia Mancini. Os restaurantes expandiram e hoje as opções são as mais variadas, choperia, mesinhas na rua, piano bar, ristorante e outras opções.

A rua ainda ganhou um grafite do Kobra, uma larga calçada, uma fonte cheia de mosaicos coloridos, um piso ecológico e ainda um teatro de rua. Nos fins de semana, a rua ferve, e as filas são grandes. Então se puder vá em algum dia durante a semana.

7 – Caminhar de manhã no Parque do Ibirapuera

Eu sou suspeita para falar do parque Ibirapuera porque eu simplesmente amo cada cantinho verde deste pulmão de São Paulo. Vou quase todo dia caminhar por lá, e depois da privatização, tenho que reconhecer que o parque deu um super upgrade. Ele está florido, cheio de kiosks, com renovação da área para crianças, roda gigante, planetário reaberto, lojinhas de sorvete e muito mais.

O parque ainda conta com um estacionamento, e até dezembro de 2021 está rolando por lá a Bienal de São Paulo com muita arte e criatividade. Super vale uma manha ou uma tarde para conhecer tudo isso.

A entrada no parque do Ibirapuera é gratuita.

8 – Monumento as Bandeiras

Já que estamos falando do parque do Ibirapuera, aproveite também para conhecer o Monumento as Bandeiras que fica bem em frente a uma das saídas do parque. Você só precisa atravessar a rua.

Trata-se de uma grande e gigante escultura do conhecido escultor Victor Brecheret e faz uma homenagem aos Bandeirantes que durante os séculos XVII e XVIII entraram e exploram os sertões.

O monumento foi inaugurado em 1953 na data do IV centenário de São Paulo. Victor Brecheret começou a desenhar o monumento nos anos 20, ele tinha 26 anos, mas a obra só foi finalizada 33 anos depois.

Endereço: Praça Armando de Sales Oliveira – Vila Mariana, São Paulo (bem em frente ao parque do Ibirapuera)

9 – Mergulhar na arte de rua do Beco do Batman

Um outro lugar em São Paulo que é o queridinho dos visitantes é a travessa cheia de arte de rua colorida e muito criativa que fica localizada no bairro da Vila Madalena. São dezenas de grafites que conquistaram os moradores da cidade, e se tornaram um grande ponto turístico de São Paulo. Em torno do Beco do Batman existem vários restaurantes, bares que deixam a Vila Madalena, um tradicional bairro boêmio de Sampa em um lugar único para passear em qualquer dia da semana.

10 – O Boêmio bairro da Vila Madalena

Talvez o Beco do Batman seja a atração turística mais conhecida desta região de São Paulo, mas o boêmio bairro da Vila Madalena tem muito coisa para oferecer ao visitante: moda descolada, bistrôs, espaços de música ao vivo, cafeterias charmosas, restaurante e muitos bares animados, tudo isso emoldurado por muita arte de rua.

A história do bairro está muito ligada a Universidade de São Paulo, a USP. E na década de 70, a Vila Madalena foi ficando cada vez mais popular. Muitos moradores do bairro era na maioria estudantes e professores da USP.

Hoje o bairro é a carinha boêmia de SP. Vai chegando o horário de Happy Hour e as ruas do bairro da Vila Madalena começam a ferver. A rua Aspicuelta concentra muitos bares, e restaurantes com um pouco de tudo, comida de boteco, feijoada, sanduiches. Então se você está buscando uma lugar animado, descolado, com muitos estudantes, Vila Madelena é uma parada obrigatória.

O bacana do bairro é descobrir cada cantinho, então ai vão algumas ruas como referência. Eu começaria pelo Beco do Batman e ai seguiria a pé pelo bairro. Rua Harmonia, Aspicuelta, Girassol, Fidalga, Paulistânia e Purpurina.

11 – Praça do Por do Sol

Coladinho na Vila Madalena, está a Praça do Por do Sol, que fica em Pinheiros. Ela ficou popular por ser um lugar com uma linda vista do por do sol em dias claros. As pessoas sentam na grama, fazem piquenique, levam uma comidinha, outros levam um violão e ai é esperar o sol colaborar para observar um dos mais belos ângulos da cidade quando cai a tarde entre tantos arranha-céus de São Paulo.

Endereço: Praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiro, 334 – Alto de Pinheiros

12 – Casa das Rosas

Uma casa centenária que resiste firmemente a todos os espigões da Avenida Paulista. Este palacete em estilo clássico francês foi construído com 30 cômodos, jardins, pomar, edícula e era o ponto de encontro dos milionários barões do café nos anos 30.

Naquela época a Avenida Paulista era dominada pelas mansões dos barões, em seguida foi a vez dos magnatas da indústria e por fim o centro do mundo das finanças. A casa das Rosas foi projetada pelo escritório Ramos de Azevedo, o mesmo que criou a Pinacoteca, Teatro Municipal, o prédio da Light e o Mercadão.

Hoje a Casa das Rosas se dedica a democratização da poesia e literatura. Uma delícia a visita por um lugar tão emblemático da nossa história. A cafeteria fica em um lugar todo cercado de jardins é uma delícia. De sempre uma verificada no site, porque em jan2023 a Casa das Rosas ainda está em reforma, mas os jardins e o Café podem ser visitados e estão abertos.

Av. Paulista, 37 – Bela Vista, São Paulo 

13 – Ver o por do Sol do Rooftop do MAC  

Este para mim, é o lugar mais lindo para ver o espetáculo diário do pôr do sol em São Paulo. Suba até o último andar do MAC – Museu de Arte Contemporânea, e aprecie o pôr do sol debruçado para o parque do Ibirapuera. Existe um estacionamento dentro do museu e vários andares para se encantar com toda a arte do MAC.

A entrada ao Museu de Arte Contemporânea é gratuita.

14 – Andar de Bike no Parque do Povo

Este é o meu parque preferido para andar de bicicleta em função de uma ciclovia muito sinalizada e bem separada da pista de caminhada. Trata-se de um parque mais intimista, menor, mas cheio de charme. Jardins floridos, campos para esportes, área para piquenique, o parque do povo mora no meu coração e por mim, eu iria todo dia por lá. Esta visita pode ser combinada com uma ida ao shopping JK Iguatemi já que fica ao lado do parque do povo.

15 – Conhecer a coleção Brasiliana no Itaú Cultural

Além daquela escadaria no Itaú Cultural super instagramável que conheci a pouco tempo, este centro de cultura tem uma exposição permanente que se chama Brasiliana com fotos, gravuras sob a ótica da cultura, fauna e flora do Brasil. É muito bonito e surpreendente.

O endereço do Itaú Cultural fica na Avenida Paulista 149, a entrada é gratuita e o horário é de 12h às 18h.

A entrada ao Itaú Cultural é gratuita.

16 – Almoço ou Jantar no Maria Augusta Restobar

Imagina um restaurante pertinho da Avenida Paulista, aqui em São Paulo que reune arte, gastronomia, historia e homenageia mulheres.

O @mariagustarestobar tem seu culinária paulista e um cardápio inspirado em mulheres brasileiras que fizeram história como Tasrsila do Amaral, Inezita Barroso, Anália Franco, entre outras.

E tantas outras mulheres inspiradoras que continuam fazendo historia como a Chef Samanta que preparou o prato da Inezita Barroso, um feijão com jiló com um toque de cachaça do jeito que ela cozinhava. Inezita foi uma das primeiras mulheres a interpretar música caipira no Brasil.

O ambiente do Maria Augusta é descolado, agradável, tem mesinhas ao ar livre, é pet friendly (na área externa) e toda a arte exposta é de mulheres artesãs.

Endereço: Rua Augusta 2147,

Instagram: @mariaaugustarestobar

17 – Museu de Arte Brasileira – FAAP: Fundação Alvares Penteado

Ao entrar no saguão principal do prédio da FAAP, a gente já se encanta com o mosaico gigante de vitrais coloridos na parede inteira. Parece que alguns foram encomendados diretamente a Cândido Portinari. São absolutamente lindos.

Ainda no saguão, o ponto alto se refere também aos imensos portais e réplicas de esculturas de Aleijadinho feitas por estudantes. São imponentes, grandiosas e belíssimas. Quando o conde Armando Alvares Penteado idealizou a FAAP pensou na instituição como centro cultural. Eu não tenho a menor dúvida que ele conseguiu. Um passeio imperdível para conhecer tanta beleza.

A entrada no Museu de Arte Brasileira FAAP, é gratuita.

18 – Comer um pastel no Mercadão de São Paulo

Se tem um lugar que é a carinha de São Paulo é o Mercado Municipal Paulistano, o famoso Mercadão. Ele é super tradicional e fica próximo a famosa rua de compras que é a 25 de março. A oferta de frutas raras e exóticas, queijos, frutos do mar, especiarias, é infinita. E o melhor é que no mezanino existem opções de restaurantes que oferecem comidinhas excelentes.

Como a Casa das Rosas, o Mercado também foi projetado pelo famoso escritório Ramos de Azevedo em 1926, e a conclusão da obra foi em 1933. O prédio tem lindos vitrais coloridos e é uma parada obrigatória em uma visita a cidade.

19 – Visitar a Casa Museu Ema Klabin

No coração do Jardim Europa na Rua Portugal 43, está a linda e surpreendente casa que pertenceu a Ema Klabin, e abriga um acervo de mais de 1500 obras. Ema Klabin dedicou sua vida a atividades filantrópica e a arte. E deixou um legado incrível para São Paulo. Ela fez parte do conselho do Masp, da Bienal e ainda ajudou na doação do terreno para a construção do Hospital Albert Eisntein.

Ema nasceu em 1907, e na década de 70 começou a se preocupar como deixaria todo seu acervo, já que não tinha herdeiros diretos. Sua casa inspirada no palácio Sanssouci levou mais de 10 anos para ficar pronta, e o belíssimo jardin foi projetado por Roberto Burle Marx. A visita é muito bacana. Percorremos a casa belíssimo com o mobiliário original de quando Ema morava por lá e podemos ver todo o acervo que ela adquiriu de todas as partes do mundo.

Encantanda com a Casa Museu e com todo o legado que ela deixou para a cidade de São Paulo. A visita é free, mas é necessário reservar o ingresso online e apresentar o certificado de vacina. Minha visita foi em novembro de 2021.

A entrada é gratuita.

20 – MUBE – Museu Brasileiro da Escultura

Este é uma dica para combinar com a visita a casa da Ema Klabin e ao MIS – Museu da Imagem e do Som. Os 3 lugares ficam praticamente um em frente ao outro.

O MUBE é gratuito, e é uma instituição cultural privada inaugura em 1995. A arquitetura do edifício do museu é moderna. Trata-se de uma construção semi-subterrânea e uma das obras mais conhecidas do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. Os jardins foram projetados por Burle Marx.

Endereço:  Rua Alemanha, 221 – Jardim Europa, São Paulo

Entrada Gratuita

21 – Visitar o magnífico CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Sempre que vou ao CCBB fico encantada com o ícone que é este prédio, uma verdadeira jóia no centro histórico de São Paulo. O prédio de 1901 tem arquitetura francesa, janelões, grandes vitrais coloridos, grades de ferro no mezanino, motivos florais, e muitas curvas em cada andar.

As exposições são sempre muito caprichadas e ainda da para tomar um café no térreo depois da vista no Girondino, que é outro clássico na cidade de São Paulo. Mais um daqueles lugares que a gente nunca cansa de voltar.

O CCBB fica na Rua Álvares Penteado 112 no centro histórico de São Paulo

Entrada Gratuita

22 – Conhecer o Museu Catavento

Fui visitar o Museu Catavento em Agosto de 2022 depois de muitos anos sem passar por lá. E eu me surpreendi com tudo. O museu está maior, tem um borboletário, e o que mais gostei, foi que a parte superior do museu agora está aberto, e podemos circular pelos varandões e observar melhor tanta beleza. Trata-se de um museu de ciências e tecnologia que encanta crianças e adultos. O museu é bárbaro, interessante e não da vontade de ir embora.

O Museu fica no centro de SP, na avenida Mercurio s/n no Parque Dom Pedro. O funcionamento é de Terça a Domingo de 9h as 17h, e a bilheteria fecha as 16h.

O ingresso em agosto de 2022 custa 15 reais a inteira e 7,50 reais a meia entrada. Gratuidade para crianças de até 7 anos. Atenção para a entrada no Borboletário ja que é necessário retirar uma senha com hora marcada para visitação. Mas não é cobrado nada adicional. O estacionamento é bem amplo, e em relação aos pets, só é permitida a entrada de cães guias.

A dica bonus é para combinar a visita o Museu Catavendo com um pulinho ao Mercado para comer um pastelzinho ou um sanduiche de mortadela. O famoso mercadão fica a 150 metros do museu Catavento

Entrada gratuita toda terça-feira.

A cereja do bolo é a arquitetura do palácio das indústrias. O prédio é em estilo eclético, mas a sensação é de estarmos circulando em um lindo castelo medieval. Este é um lugar absolutamente imperdível em São Paulo.

23 – Comer um brigadeiro no Pikurruchas

Se tem um doceria que o ambiente é uma graça, amplo, que os doces são ótimos, e que você quer tirar uma foto de cada cantinho, este lugar é o Pikurruchas. A loja do bairro de Perdizes na Rua Diana 695 é recente e muito grande, e agradável. Tem estacionamento e a vontade é de experimentar tudo.

24 – Visita Educativa no Teatro Municipal

O teatro Municipal é um verdadeiro ícone em São Paulo. A história do teatro se confunde com a história do crescimento da própria cidade. A inauguração foi em 1911 e era um momento de acelerado crescimento da indústria e do ciclo do Café. O Teatro foi inspirado na Ópera de Paris e colocou São Paulo como um centro cultural no início dos anos 1900

A visita guiada dura em torno de 1 hora e é gratuita, e os ingressos são reservados sempre no dia anterior pelo site theatromunicipal.org.br

São tantas histórias e curiosidades que foram compartilhadas durante a visita, e uma que me chamou muita atenção é o fato de que os balcões laterais superiores não tinham uma boa visão para o palco, porém eles foram construídos desta maneira com o propósito que as pessoas que estivessem sentadas ali fossem vistas. A gente vai se sentindo transportada de volta para os anos 1900 e pensando como aquela sociedade pensava e vivia. E como o próprio teatro refletia esta sociedade!

A visita é muito bacana e imperdível. E no final ainda da para tomar um cafezinho no próprio teatro.

Entrada gratuita para a visita guiada.

25 – Conhecer a Biblioteca Mario de Andrade

São Paulo sempre me surpreende. Eu fui visitar um ícone modernista que é a belíssima Biblioteca Mario de Andrade. Ela foi aberta em 1926 mas a sede atual é dos anos 40 com muito espaço de área circulante e uma torre de 22 andares.

A arquitetura é imponente e reflete o movimento modernista. O acervo é enorme. Só a coleção de obras raras parece que são mais de 40 mil livros.

E Mario de Andrade que da o nome a Biblioteca nasceu em 1893 em São Paulo. Ele participou da semana de arte moderna de 1922 lançando Paulicéia Desvairada e foi a partir daí que se firmou no mundo literário.

A biblioteca fica na Rua da Consolação 94 no bairro República e fica aberta das 10h as 18h

Entrada Gratuita

26 – Parque da Independência e Museu do Ipiranga

Depois de quase 9 fechado, o Museu do Ipiranga será reaberto em alguns dias, no dia 7 de setembro de 2022 para comemorar o aniversário da independência. Pelas informações que eu li, sua área foi aumentada e agora vai dispor de muitos mais recursos inclusive uma cafeteria.

Contando os dias para a reabertura. Um lugar que sempre me encantou no parque foram os jardins do Museu do Ipiranga. Eles são inspirados nos clássicos jardins franceses com lagos, fontes, esculturas, simetria e chafariz. Os jardins são de 1909, 14 anos após a abertura do parque da independência.

A gratuidade será até Março de 2023. Para Jardins e Bosques entrada gratuita

27 – Fazer um lanche em uma Cafeteria 2D

Se você gosta daqueles lugares instagramáveis, imagina fazer um lancha em uma cafeteria 2D. A impressão é que estamos dentro de um desenho animado todo em preto e branco. Eu já tinha visto fotos de cafeterias 2D pelo mundo, e quando soube que aqui em São Paulo também tínhamos algumas fomos lá conhecer.

A Cafeteria Gato Grio fica em uma travessa tranquila e simpática no bairro de Higienópolis. A experiência foi bem bacana, e sem dúvidas, o ambiente é muito original. Valeu o café por lá.

28 – Conhecer o Memorial da América Latina

O Memorial da América Latina foi projetado por Oscar Niemeyer e sempre conta com ótimas exposições temporárias fora a permanente que é muito bacana retratando a cultura e costumes dos países da América Latina. O ponto alto é um piso de vidro, que a medida que vamos caminhando vamos observando uma mapa interativo como se estivéssemos passeando por cada pais.

Esta maquete incrível que tem o contorno da América Latina se chama pavillhão da Criatividade e destaca algumas cidades e manifestações típicas.

O Memorial da América Latina fica na Avenida Mario de Andrade 664 na Barra Funda e funciona de Terça a Domingo das 10h às 17h.

A entrada é gratuita

29 – SESC Pompeia

Além de ser um espaço de cultura e convivência e sempre com excelentes exposições, o SESC Pompeia tem um significado muito importante sob a perspectiva da arquitetura. Foi a incrível arquiteta Ítalo Brasileira Lina Bo Bardi que o projetou. Ela foi a responsável também pelo MASP, sua casa de vidro e tantos outros projetos inovadores aqui na cidade e no mundo.

O SESC Pompeia foi inaugurado em 1986, mas Lina iniciou seu projeto em 1977 quando foi chamada para transformar a fábrica de tambores que existia por lá em um complexo de cultura e lazer.

Eu visitei o SESC pela primeira vez para ver a Exposição Amazônia com as imagens do fabuloso Sebastião Salgado. O espaço é mesmo muito diferenciado e único pelo seu design e reconhecido mundialmente.

O que mais me chamou atenção foram os 2 gigantes blocos de concreto e as passarelas que ligam o bloco esportivo.

Procure antes de ir, quais as exposições estão passando pelo SESC, na minha opinião super valeu a visita.

Endereço: Rua Clélia, 93 – Água Branca, São Paulo

Entrada Gratuita

30 – Parque da Agua Branca

Uma opção bacana de bairro para caminhar em um parque nos fins de semana. O Parque Água Branca foi criado em 1929, para ser um local de exposições e também um área para indústria de produção animal

Entre 1939 a 1942, o parque cresceu com uma área adquirida pelo governo do Estado. Hoje são em torno de mais 12 mil metros quadrados.

O que mais me chamou atenção no parque foram os animais que ficam soltos pelo caminho como pavões, galinhas, pintinhos, e gatos. A impressão é estar dentro de uma fazenda e não em uma cidade urbana como São Paulo.

Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 455 Água Branca, São Paulo

Entrada Gratuita

31 – MIS – Museu da Imagem e do Som

O primeiro ponto importante para comentar sobre o MIS é que são 2 endereços. Uma vez eu estava na fila no Jardim Europa para entrar, e atras de mim, um casal que havia errado de endereço. O ticket que eles haviam comprado era para a exposição imersiva do Da Vinci que passava no MIS Experience.

O problema é que o Bairro da Barra Funda e o Jardim Europa ficam bem longe um do outro, em torno de 10km. Então sempre olhe o endereço da exposição que você quer ir.

MIS – Avenida Europa 158, Jardim Europa (nesta unidade tem um restaurante bacana para experimentar)

MIS Experience – Rua Cenno Sbrighi 250 Barra Funda

O Museu da Imagem e do Som foi inaugurado em 1970 é uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo de SP.

É um dos principais centros culturais da cidade, e possui mais de 200 mil itens, como fotografias, câmeras, filmes, vídeos e cartazes. A curadoria é sempre excelente e promove exposições incríveis! Já fui a várias.

No MIS Experience eu ja fui ver 2 grandes exposições imersivas, e foram absolutamente maravilhosas. Já estou esperando a próxima! (janeiro 2023)

32 – Passar de carro no Minhocão e ver a arte de Rua

E no caminho da Zona Sul para a Água Branca, existe um corredor de arte a céu aberto. Sempre que passo, me chama a atenção a arte tão bonita, gigante e colorida que estampam as laterais finas dos prédios que ficam dos 2 lados do famoso minhocão.

O nome oficial do Minhocão é Elevado Presidente João Goulart. Então é só colocar no Google maps e percorrer os 3.5km do viaduto para ver as dezenas de grafites espalhados pelo bairro.

Durante os finais de semana, a grande via que recebe milhares de carros durante a semana, fica fechada para pedestres. Ainda não fui, mas estou me programando.

Este é um caminho que provavelmente você terá que fazer para visitar por exemplo o Parque da Água Branca, o MIS Experience, o Memorial da América Latina, ou o SESC Pompeia. Então aproveite o caminho e se encante com a arte de Rua.

33 – Fazer um Piquenique em um dos parques da Cidade

Daqueles programas divertidos e que não custam muito. As fotos abaixo foram de um piquenique eu fiz no parque do Ibirapuera em um final de tarde lindo de inverno. São Paulo tem tantos parques para fazer um piquenique, então ai vai uma listinha de sugestões:

  • Parque do Ibirapuera
  • Parque Villa Lobos
  • Parque do Povo – um dos meus preferidos
  • Parque Augusta

34 – Visitar o arrojado Instituto Moreira Salles

Um prédio moderno, exposições super bacanas, e um mirante com uma vista privilegiada para a Avenida Paulista. Assim é o Centro Cultural do Instituto Moreira Salles. A arquitetura é incrível. Em, 2017 o projeto ganhou o prêmio de melhor obra de arquitetura em São Paulo. Mais do que merecido.

O IMS fica na Avenida Paulista bem ao lado do metrô Consolação. A entrada é gratuita, e depois da visita ainda da para parar na cafeteria e fazer um lanchinho.

A curadoria das exposições é sempre muito caprichada. Daqueles lugares que a gente não se decepciona ao visitar.

Entrada Gratuita

35 – Garagem 55: Um programa diferente

Sabe aqueles lugares que a gente nem imagina que exista na cidade? O Garagem 55 é um centro de entretenimento localizado no bairro da Mooca aqui em São Paulo que reúne dezenas de carros divertidos, além de boliche, restaurantes, jogos e muita diversão. A sensação é de entrar nos cenários do filme Velozes e Furiosos.

São 12 mil m2 com exposição de carros exóticos que ficam localizados na Rua Borges de Figueiredo 1098, e o funcionamento é de sexta a domingo. Mas é bom dar uma olhada no site para confirmar os horários. Tem um estacionamento bem amplo que custou 20 reais (Jul/22) e o valor do ticket foi de 7,50. Para pessoas acima de 60 anos, a entrada é gratuita

36 – Fundação Maria Luísa e Oscar Americano

Em um endereço que fica escondidinho no bairro do Morumbi, fica a belíssima fundação Maria Luisa e Oscar Americano. São 75 mil m2 de muita área verde e natureza exuberante. E no meio de todo este parque está a antiga residência do casal em estilo modernista e que é aberto a visitação pública desde a década de 80.

É um verdadeiro presente para a cidade com um acervo maravilhoso que inclui Portinari e Di Cavalcanti. Tudo é absolutamente encantador, e a cereja do bolo, é que dentro da propriedade existe uma casa de chá super charmosa para esquecer do tempo e só apreciar todo aquele lugar.

Endereço: Avenida Morumbi 4077. Fica aberto de Terça a Domingo e o horário é de 10h às 17h30. A entrada é gratuita, e o estacionamento custou 20 reais (ago22)

Entrada Gratuita aos Sábados

37 – Instituto Biológico – Visita ao Cafezal e Laboratórios

Você sabia que o maior cafezal urbano do mundo fica no coração da cidade de São Paulo? Eu também me surpreendi quando a nossa guia da visita ao Instituto Biológico nos contou este fato. Fui visitá-lo em um sábado de manhã durante a Jornada do Patrimônio que acontece anualmente em São Paulo durante o mês de agosto. Mas o bacana é que o Instituto abre suas portas para visitas guiadas a cada quinze dias, nos finais de semana.

A visita é bacana, são os próprios cientistas que nos explicam sobre os laboratórios, e os funcionários que nos levam a explorar este prédio tão icônico e que é um marco na cidade. O prédio é da década de 20 e o estilo art-dèco.

Muito interessante saber que tudo começou quando os barões do café precisaram da ciência para ajudá-los a se livrar de uma praga que estava ameaçando a maior riqueza do país na época: O Café! E ai foi montado uma comissão para estudar e prevenir as pragas que poderiam prejudicar as plantações.

A cereja do bolo da visita, para mim. foi a visita ao cafezal. Eu não podia imaginar a grandiosidade e o número de pés de cafés no coração da cidade, no meio de tantos prédios.

O Instituto Biológico fica no bairro da Vila Mariana e para agendar uma visita é necessário enviar um email para cafezalurbanoib@biologico.sp.gov.br

Visita Guiada Gratuita

38 – Centro Cultural FIESP

A Avenida Paulista concentra um número enorme de atrações culturais, e um deles é o moderno Centro Cultural da Fiesp. As instalações são super arrojadas e as exposições sempre muito caprichadas.

A última que eu fui foi o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica. Me surpreendi com a tecnologia misturada com a arte e a carinha de encantamento das crianças. O tema era super criatividade. Vale a pensa sempre dar uma pesquisada do que está passando por lá.

A entrada é gratuita.

39 – Biblioteca George Alexander – Campus Mackenzie

Durante a Jornada do Patrimônio soube que o Campus da Universidade Mackenzie que fica no bairro da Consolação abre para visitas históricas e guiadas. Então lá fomos nós visitar este lugar fascinante que é tombado pelo patrimônio Histórico. Os prédios de tijolinhos vermelhos são encantadores, os jardins super bem cuidados, e a vibe dos estudantes que circulam freneticamente pelo campus é bacana.

Porém o que realmente me consquistou foi a Biblioteca George Alexander, o ponto alto da visita e que tem uma carinha dos filmes de Harry Potter.

Em 1918 a biblioteca recebeu a 1a doação de livros, e em 1926 foi construída a biblioteca como ela é hoje. A arquitetura é absolutamente fascinante, e imponente. Muito bom se perder no labirinto estreito de corredores estreitos nos vários andares.

O melhor é que mesmo que você não faça a visita guiada, é possível entrar na biblioteca e passar um tempinho lá, estudando e lendo os livros que fazem parte de um acervo de mais de 550 mil exemplares entre dissertações, teses e livros.

As visitas guiadas precisam ser pré agendadas pelo email chcm@mackenzie.br

Visita Guiada Gratuita

40 – Museu da Imigração e Painel do Kobra

Imagina conhecer o lugar onde tantas famílias imigrantes chegavam quando vinham do mundo todo no final dos anos 1800 no auge do período do Café aqui em São Paulo. O museu da Imigração fica na extinta Hospedaria dos Imigrantes no tradicional bairro da Mooca.

É fascinante a historia destes imigrantes que se mistura com a historia muitas vezes de nossas próprias famílias. Em uma parte do museu esta escrito os milhares de sobrenomes das famílias que buscavam no Brasil condições melhores de vida. Nos finais de semana ainda tem um passeio de Maria Fumaça que sai do interior do museu e percorre bairros ao redor da Mooca.

O ingresso custou 10 reais (setembro/22) porém aos sábados a entrada é gratuita.

E a recente novidade é que o Kobra inaugurou em Ago de 2022 um série de painéis em um formato de janelas em homenagem aos imigrantes que vieram de todas as partes do mundo e que precisam recomeçar suas vidas em lugares tão longes de sua terra natal. É emocionante ver de perto! eu sou suspeita para falar porque sou fã de carteirinha do arte do Kobra. Sempre me emociono.

Endereço: Rua Visconde de Parnaiba, 1316, Mooca

Entrada Gratuita aos sábados

41 – Museu Lasar Segall

Um museu pequeno, intimista onde ficava a casa que morou Lasar Segall. O objetivo do museu é conservar, divulgar e documentar a obra deste incrível artista que escolheu o Brasil para morar nos anos 30.

Ele faleceu em 1957 e sua esposa idealizou a criação do museu. Durante muitos anos a residência foi ponto de encontro de pessoas que eram ligadas a arte. Foi bacana visitar e conhecer um pouco do trabalho e da vida do artista.

A entrada é gratuita. E no dia que eu fui, fiquei feliz de ver varias turmas de crianças acompanhadas de seus professores conhecendo o museu. Muito bacana!

Endereço: Rua Berta 111, Vila Mariana São Paulo

Entrada Gratuita

42 – Sorveteria Libanesa Bachir

E lá fui eu experimentar uma sorveteria Libanesa que virou uma verdadeira sensação aqui em São Paulo. A sorveteria libanesa Bachir tem 80 anos de história com lojas no Líbano e na França. Mas a novidade é que São Paulo agora tem uma loja deste sorvete artesanal e que tem enormes filas quase todo dia.

O grande diferencial para mim, é a farta camada de pistache iraniano que eles colocam no sorvete e fica realmente divino. Valeu a pena enfrentar uma fila e experimentar esta delicia.

O endereço é na Rua Diogo Jácome 686, Moema, São Paulo

43 – Sorveteria Al Kasseem

E uma 2a opção para quem gosta do sorvete árabe e a tradicional Buza Árabe, uma espécie de rocambole de sorverte, é a Al Kassem, que fica em Moema. O lugar é pequeno, simples, mas eu gostei muito do sorvete de chocolate com cobertura de pistache. Daqueles lugares que você vai encontrar sabores não muito tradicionais como rosas, tâmaras, pistache, coalhada, misk.

Endereço: Alameda dos Nhambiquaras 1657 Moema

44 – Museu da Santa Casa de Misericórdia e Roda dos Expostos

O prédio neogótico da Santa Casa é um ícone e um lugar surpreendente em São Paulo. Pela arquitetura, me senti entrando no mundo de Harry Potter. A Santa Casa tem mais de 4 séculos, estima-se que ela tenha sido criada por volta dos anos 1560. Porém a sede atual como conhecemos hoje é dos anos 1800.

O prédio conta além do hospital em si, uma linda igreja, jardins bem conservados e um pequeno museu. A escadaria imponente que vemos logo na entrada do museu impressiona, assim como a farmácia centenária e equipamentos médicos utilizados na época.

Mas o destaque para mim foi conhecer de perto a Roda dos Expostos. Eu sempre ouvia as histórias dos bebês que eram deixados na roda pela mães que não podiam por algum motivo cuidar dos seus filhos.

A roda dos expostos era uma caixa cilíndrica dupla com uma janela externa. As mães deixavam seus filhos nesta caixa` , ela rodava, e as crianças eram recebidas e cuidadas pelas freiras da Santa Casa, até a idade que as crianças pudessem ser independentes.

O museu é bem intimista, pequeno, mas foi bacana conhecê-lo. A visita é gratuita. E o endereço é Dr Cesário Mota Junior 112

Entrada Gratuita

45 – Visita guiada na Casa de Vidro projetada por Lina Bo Bardi

Esta casa é um verdadeiro ícone da arquitetura modernista brasileira aqui em São Paulo. Eu fiz a visita guiada na famosa casa de vidro projetada por Lina Bo Bardi, em novembro de 2022. A casa parece flutuar sobre seus pilares. A leveza estrutural, as enormes janelas de onde Lina queria ver a copa das árvores, o traço simples são marcos de sua genial obra.

Ela e seu marido, Pietro Bardi, partem da Itália para o Brasil em 1946. Viveram por mais de 40 anos na casa de Vidro. Lina é ainda responsável por outros ícones aqui na cidade de São Paulo: MASP – Museu de Arte de São Paulo, SESC Pompeia e o teatro Oficina.

As visita são guiadas com até 15 pessoas, as quintas, sextas e sábados às 10h, 11h30, 14h, 15h30

Endereço: Rua General Almerio Moura 200, Morumbi. valor em nov/2022: 50 reais inteira, 25 reais meia

@institutobardi

46 – Passar algumas horas na Livraria Cultura

A livraria Cultura situada no Conjunto Nacional no coração da Avenida Paulista aqui em São Paulo, é uma querida dos paulistanos. A loja é gigante e muito mais do que livros, ela recebe noite de autógrafos, palestras, shows, e também uma cafeteria. Mais do que comprar os livros a Livraria Cultura do Conjunto Nacional é uma verdadeira experiência para seus visitantes e leitores.

Um passeio imperdível para quem está na região da Avenida Paulista. Em fevereiro de 2023 foi anunciada a falência da Livraria Cultura, que é um verdadeiro ícone para a cidade de SP, principalmente esta que fica dentro do Conjunto Nacional. Eu não queria apagar este item das dicas de SP, por todo o carinho que tenho pela Livraria Cultura, e por todas as vezes que fui passear por lá. Vai ficar na memória de todos que conheceram este lugar fantástico. Muito triste com a notícia.

47 – Sentir uma vibre praiana em SP no restaurante Bambu

Se a vista não alcançasse os prédios e carros, o sentimento era de estar em um lugar com uma vibe bem praiana. Fui conhecer o Bambu para um almoço em um sábado ensolarado. O ambiente é bem agradável, e a decoração na parte externa é a cereja do bolo. Acho que justamente pela decoração nos transportar para um lugar diferente de SP é que tudo me chamou atenção! Gostei!

O Bambu fica na Avenida Moreira Guimarães 299 no bairro de Indianópolis

48 – Pateo do Colégio

Fui conhecer o lugar que é considerado o marco inicial da cidade de São Paulo. Ao longo dos anos o Pateo do Colégio se tornou referência na preservação da memória histórica sobre as origens da cidade de São Paulo, e sua cultura. A igreja, a coleção de arte sacra, os jardins… tudo remete a chegada dos Jesuitas em São Paulo. Muito interessante conhecer esta parte da historia da nossa cidade!

Endereço: Praça Pateo do Colégio 2, Centro Histórico de São Paulo

49 – Visitar o Solar da Marquesa de Santos

Um lugar diferente e gratuito no centro de São Paulo. Fui conhecer o Solar da Marquesa que pertenceu a Domitila de Castro. A Marquesa de Santos e D. Pedro I se conheceram em 1822 as vésperas da independência do Brasil. Foram amantes durante 7 anos e trocaram mais de 200 cartas. Através de toda esta correspondência é que possível conhecer toda a historia que aconteceu entre eles. Muitas historias, o auge da paixão, relacionamento esfriando, até que ela foi expulsa do Rio de Janeiro em 1829, e se mudou para São Paulo nesta belíssima casa e que hoje podemos visitar!

Endereço: Rua Roberto Simonsen 136, bem pertinho do Pateo do Colégio no centro histórico de SP

Entrada Gratuita

50 – Praça Pamplona – Café da Manhã em um casarão histórico

Imagina um café da manha em um casarão histórico da década de 30 cercado por muita natureza mas pertinho do coração moderno e frenético de São Paulo. Vitral, lustre, escadaria, varandas. O casarão passou por um processo detalhado de restauração, pra manter viva e ser fiel a construção inicial. O prédio é tombado pelo patrimônio histórico e seu restauro foi premiado. Um verdadeiro presente para a cidade de São Paulo. Me surpreendi em encontrar um casarão como este tão bem conservado no meio de tantos prédios em SP.

A cafeteria Mug fica na Praça Pamplona, Rua Pamplona 145, e tem estacionamento no local.

51 – Visitar o maravilhoso Museu da Língua Portuguesa

Um museu 100% dedicado a língua portuguesa que fica dentro da histórica estação da Luz. Ficou fechado por muitos anos, por causa do incêndio que comprometeu grande parte do museu. Mas a reabertura foi fantástica, com muitas novidades. A principal para mim foi a abertura do terraço no ultimo andar que antes do incêndio não podia ser visitada. E agora após a apresentação no último andar, os visitantes podem apreciar a vista e as instalações. Sou muito fã do Museu da Língua Portuguesa. E a dica é que você pode combinar a visita com a Pinacoteca já que só é preciso atravessar a rua.

Endereço Praça da Luz, s/nº – Centro Histórico de São Paulo

Entrada Gratuita aos sábados

52 – Estação da Luz

O museu da Língua Portuguesa fica dentro da Estação da Luz, mas a dica aqui é reserve um pouco mais de tempo para explorar a belíssima estação em si.

Todo o conjunto arquitetônico, a plataforma, os edifícios, a grande torre do relógio, as laterais refletem o momento histórico em que a estação foi construída na cidade. Era o auge do ciclo do café, e havia grande riqueza e expansão da cidade. Uma curiosidade é que o relógio da estação da luz era o principal referencial para acerto dos relógios da cidade de São Paulo.

Assim que a gente sai do metro, já vemos um grande, imponente, e belíssimo hall da estação da Luz. Esta visita pode ser combinada com Museu da Língua Portuguesa, Pinacoteca, e jardins da Luz.

53 – Conhecer o MUB3

Uma novidade na cidade. São Paulo ganhou o MUB3 – Museu da Bolsa. Através de uma jornada cheia de fatos e curiosidades, o visitante vai conhecendo a historia do mercado financeiro e como ele se confunde com a própria historia da cidade de São Paulo e do Brasil, desde o ciclo do café e do algodão.

O museu fica em um prédio neoclássico onde funcionava o pregão viva voz. Quem nunca viu alguma imagem da bolsa com os operadores gritando e negociando. Já não é mais assim, agora é tudo digital, mas é muito bacana a forma como eles encontraram de contar tanta história.

Como visitar:

ingresso gratuito para reservar: mub3.byinti.com , o museu abre de segunda a sábado das 9h as 16h no endereço Rua XV de novembro 275 mezanino, no centro histórico de SP

Entrada Gratuita

54 – Ver um show ou almoçar na Casa de Francisca

A esquina musical de São Paulo. O palacete Tereza Toledo Lara já foi loja de instrumentos musicais, editora de música e rádio. Hoje o prédio belíssimo no centro histórico de São Paulo abriga a Casa de Francisca, uma casa de shows musicais intimista, charmosa e simpática.

O palacete de 1910 tem referências clássicas, renascentistas, barrocas e a fachada é uma verdadeira obra de arte com máscaras, guirlandas e estátuas.

Eu conheci a Casa de Francisca no almoço mas já estou com super vontade de assistir um show por lá.

Endereço: Rua Quintino Bocaiúva 22, Sé, no centro histórico de São Paulo. Existem vários estacionamentos ao redor da Casa. Eu parei em torno de 200 metros da Casa de Francisca. E uma dica é que a região é famosa por vender ouro e prata, alianças para casais, etc, então se você estiver buscando por alianças já aproveita a região.

55 – Galeria do Rock

A ondulação na fachada do prédio é a marca registrada da Galeria do Rock. São 7 andares de muitas lojinhas dedicadas a música, rock, hip hop, roupas, tatuagens, artigos esotéricos, e muito mais. Este ícone da arquitetura paulistana é de 1963 e na época era dedicada principalmente a artigos têxteis com mais de 100 alfaiates. O tempo passou, os shoppings apareceram, cresceram, a galeria ficou por um tempo abandonada, até que na década de 80, começou a receber lojas de discos, e virou um lugar de públicos segmentados.

Hoje a Galeria do Rock é um verdadeiro ponto turístico no centro histórico.

Endereço: Avenida São João 439, República, São Paulo

56 – Shopping Light

Localizado no coração do centro de São Paulo, o charmoso prédio Alexandre Mackenzie é tombado pelo Patrimônio Histórico. O prédio é de 1929 e fica em uma esquina movimentada, perto do Viaduto do Chá com a Rua Coronel Xavier de Toledo.

A sede da empresa de energia Light virou um Shopping em 1999, após passar por uma reforma e restauração. O que mais me encanta no shopping e ver toda a estrutura original do prédio, os janelões, elevadores da época. E agora o rooftop que tem uma varanda incrível abriga alguns restaurantes que vale a pena visitar.

Endereço: Rua Cel. Xavier de Toledo, 23 Centro – São Paulo – SP

57 – Edifício Copan

A forma em curva do Copan tem a marca do seu criador: Oscar Niemeyer. Este ícone da arquitetura paulistana foi projetado na década de 50, quando São Paulo passava por uma intensa transformação.

O avanço da industrialização para fora da cidade, a grande especulação imobiliária no centro e o padrão de “verticalização americana” ganhando impulso no brasil nesta época, eram o cenário da década de 50 quando o o Copan foi idealizado.

O Copan tem em torno de 5000 moradores, mais de 100 funcionários, 32 andares, e 1160 apartamentos. E atrai turistas e moradores de São Paulo que tem curiosidade de conhecer a história deste emblemático símbolo da arquitetura moderna de São Paulo e do Brasil

O Copan tem visitas guiadas A duração das visitas são de 15 a 20 minutos e podem ser feitas de segunda a sexta, em dois horários: às 10h30 e às 15h30, exceto feriados.

Visita Guiada Gratuita

58 – Fábrica de Chocolate Dengo

Fui visitar a Fábrica de chocolate da Dengo que é uma grande loja conceito muito completa, charmosa e cheia de delicias. Um espaço único, com experiências, e muitos chocolates. A loja fica no bairro de Pinheiros, e além de ter um espaço de cafés, chocolates, tem lugares dedicados a crianças que são muito bacanas

Endereço: Av. Brg. Faria Lima, 196 – Pinheiros, São Paulo

59 – Passar um domingo no Horto Florestal

Um dos meus lugares preferidos em São Paulo é o Horto Florestal que fica localizado na Zona Norte da cidade. Foi criado em 1986 e possui 187 hectares de área, sendo 35 destinados ao público.

O parque tem uma representatividade da Mata Atlântica, e muitos lagos, áreas de lazer, árvores exóticas de eucalipto, pau-brasil e muitos animais que circulam livremente pelo parque. Durante os fins de semana, existe um brunch que é servido no palácio do Horto, residência de verão do governador e fica situada dentro do parque. Ainda não fui experimentar, mas estou me programando.

E dentro do parque também fica o Museu Florestal Octávio Vecchi, que é bem pequeno mas muito bacana. Me surpreendi com a visita guiada. Veja em seguida. Separe uma horinha na caminhada no Horto para conhecer o Museu.

Endereço: Rua do Horto, 931 – Horto Florestal

Entrada Gratuita

60 – Museu Florestal Octávio Vecchi – Horto Florestal

Eu descobri este museu completamente por acaso, caminhando no Horto Florestal. Eu me surpreendi muito positivamente. Ele é bem pequeno, mas a nossa visita foi guiada e eu aprendi tanto em algumas horas sobre a fauna a flora, e o trabalho belíssimo de Octávio Vecchi que da nome ao museu.

O Museu Florestal é da década de 1920 e criado pelo então diretor do Serviço Florestal, Octávio Vecchi. O prédio que visitamos foi construído para receber o acervo. Era um lugar também de pesquisas e laboratórios que funcionou entre as décadas de 30 e 60.

Fique encantada com as madeiras entalhadas, marchetaria, aquarelas, vitrais, os móveis incríveis, e principalmente o grande painel e mural que mostras espécies nativas do Brasil. É maravilhoso.

Super valeu a visita. O museu fica dentro do Horto Florestal

61 – Café da Manhã no Palácio de Verão Horto Florestal

E já que estamos no Horto Florestal, tem uma dica para quem vai no final de semana. Existe um café da manhã que funciona aos sábados e domingos dentro do histórico Palácio do Horto.

Trata-se da residência oficial de verão do governador do Estado de São Paulo. A casa é da década de 30, e sua arquitetura é eclética misturando o estilo de chalés suíços e estilo inglês. Ela se destaca no parque do Horto Florestal. Mesmo que você não entre, vale caminhar por lá! O edifício é chamado da Casa das Janelas Verdes.

E nos fins de semana você pode tomar café da manhã por lá, e conhecer um pouco da casa.

Instagram: @hortoflorestaloficial (sempre consulte o site ou o instagram para checar horários e etc)

Endereço: Rua do Horto, 931 – Horto Florestal, São Paulo 

62 – Parque da Cantareira

Est é um lugar que o visitante pode combinar com o Horto Florestal. Um fica ao lado do outro, ambos na zona norte da cidade.

O Parque da Cantareira é de 1962 e é considerado uma das maiores florestas urbanas do mundo, com uma enorme área de mata tropical nativa do mundo localizada em região metropolitana. Basicamente o parque vem da Mata Atlântica.

Seus 7.900 hectares, mas algumas partes são de subida, para chegar ao núcleo da Pedra Grande, então estejam preparados. E ainda da para ter uma visão bem bacana da cidade de São Paulo.

Endereço: Rua do Horto, 1799 

63 – Conhecer o Museu das Favelas no Palácio dos Campos Elíseos

O museu das favelas foi inaugurado em dezembro de 2022, e tem como objetivo preservar a história e a cultura das favelas.

Ele esta instalado no Palácio dos Campos Elíseos, de 1899 construído por um barão do café. Já foi considerada uma das residências mais luxuosas de São Paulo e foi também por alguns anos a sede do governo de São Paulo. O palácio está todo reformado, e agora abriga o museu das Favelas.

A entrada é gratuita e eu retirei os ingressos no próprio local.

Endereço: Av. Rio Branco, 1269 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Entrada Gratuita

64 – Museu Judaico de São Paulo

Mais uma lugar incrível que conheci aqui na cidade de São Paulo (dez2022). Em 1928, 4 famílias que faziam parte da diretoria da Congregação Israelita encomendaram ao arquiteto Russo Samuel Roder, uma sinagoga.

Em 1932 ficou pronto o projeto em estilo bizantino, com uma fachada principal com 3 grandes arcos, colunas e na ara interna uma grande cúpula com 7 lados além de galerias, pilares e alguns vitrais. O prédio é patrimônio cultural da cidade de São Paulo e hoje o Museu Judaico de São Paulo.

E em dezembro de 2022, o museu fez um ano de vida. Uma visita muito bacana e cheia de conhecimento. Aprendi um pouco sobre a cultura, costumes e historia.

Endereço: Rua Martinho Prado 128 , Bela Vista ao lado da Rua Avanhandava. Ingresso 20 reais inteira, e 10 reais meia entrada.

Instagram: @museujudaicosp

Entrada Gratuita aos sábados

65 – Centro Cultural São Paulo – CCSP

O CCSP é considerado um dos principais espaços culturais da cidade de São Paulo e foi inaugurado em 1982. O que mais me impressionou na 1a vez que visitei foi o jardim horizontal gigante com um gramado bem verde e comprido e com uma vista legal para a cidade.

A arquitetura é bem única, horizontal e de concreto armado e ferro. São vários acessos em um projeto bem complexo, possui uma grande biblioteca e uma horta comunitária. Eu fui ao CCSP para uma exposição temporária e aproveitei para circular pelas instalações.

Minha sugestão é sempre ficar atenta a programação do Centro Cultural, já que está sempre acontecendo uma apresentação bacana por lá!

Rua Vergueiro 1000, São Paulo

Entrada Gratuita

66 – Parque Augusta

Conheci o Parque Augusta no início do ano de 2022. Talvez eles seja o parque mais novo na cidade de São Paulo, inaugurado em Novembro de 2021. O parque é um presente pra cidade considerando que a expansão imobiliária estava de olho na área!


Em 1902 foi construído no local o Palacete Uchoa, depois virou uma escola, e mais recente um estacionamento. Agora é um parque e está super bacana.
O que me chamou atenção foi o redário. Existe uma infra pra você trazer sua rede, e esquecer da vida debaixo das árvores! Como fui em um sábado de manhã, o parque estava repleto de crianças, famílias, pessoas lendo livros nos redários, o vibe é uma delícia, e já virei fã do parque!

O Endereço é Rua Augusta 200!

Entrada Gratuita

67 – Escultura da Baleia Espelhada na Avenida Faria Lima

Com 20 metros de comprimento, a escultura da Baleia Espelhada fica no coração do novo centro financeiro e comercial da cidade de São Paulo. Prédios ultra modernos, empresas multinacionais, e agora a Baleia já faz parte do cenário de Sampa.

A escultura fica no novo prédio do Facebook no Brasil e é um espaço completo com teatro, cafés, e restaurantes. O teatro é belíssimo e me surpreendeu! Vale a pena ficar de olho na programação cultural.

Este é um lugar super instagramável para quem gosta de uma foto bacana!

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 3730 – Itaim Bibi, São Paulo

68 – Café da Manha em um casarão histórico em Higienópolis

Uma das unidades da padaria belga Le Pain Cotidien fica em um casarão centenário bem ao lado do Shopping Higienópolis. A casa é de 1904 e seus enormes janelões, vitrais, escadarias, piso de madeira me encantaram completamente.

A vontade era de me teletransportar para o início dos anos 1900 e ver como era a vida nesta época – no ciclo do café.

O casarão está super preservado, e é um verdadeiro presente para a cidade poder ver de perto toda a historia que São Paulo viveu. Eu tomei café da manhã lá em um domingo bem cedinho, estava vazio, foi ótimo. Daqueles cafés da manhã sem pressa no fim de semana!

Endereço: Avenida Higienópolis 698

Instagram: @lepaincotidienbr

69 – Parque Buenos Aires

Na região de Higienópolis existe uma opção de área verde muito bonita que é o Parque Buenos Aires, com espelhos d´água, esculturas e uma infraestrutura bacana. Eu conheci o parque em um domingo de manhã logo após o café no Le Pain Quotidien que fica bem próximo (ao lado do Pátio Higienópolis)

E da para combinar também uma caminhada no Parque Buenos Aires com uma visita ao Instituto Artium de Cultural, fica bem pertinho a pé!

O parque é pequeno, frequentado por famílias, crianças. São 22 mil metros quadrados, e fica aberto todos os dias das 6h às 19h.

O projeto foi do paisagista francês Bouvard, e originalmente contava com uma elevação central com um mirante, que permitia uma vista de frente para a Avenida Angélica.

Endereço: Av. Angélica, 1500 – Higienópolis São Paulo

Entrada Gratuita

70 – Manhã na Rua mais luxuosa de São Paulo – Oscar Freire

Se tem um lugar glamuroso, elegante, badalado, com as melhores marcas, lojas, hotéis, restaurantes na cidade, o endereço é a Rua Oscar Freire.

A rua concentra mais de 200 opções e é um verdadeiro shopping a céu aberto. Um lugar muito agradável para turistar, caminhar, ver vitrines, almoçar, ou descansar tomando um café e ver o movimento frenético das pessoas.

Em 2006 a Rua Oscar Freire passou por um grande processo de reforma e padronização, e o que eu mais me lembro da época é que todos os cabos e fios foram enterrados, e isto realmente transformou a visual da Rua mais charmosa da cidade.

Como uma referência comece sua caminhada pela Oscar Freire quando ela encontra suas ruas transversais, como a Haddock Lobo e a Bela Cintra! Daí em diante, é se perder pelas ruas, andar sem pressa e se o bolso permitir fazer comprinhas nas melhores grifes do Brasil e do mundo.

71 – Explorar a icônica Avenida Paulista

Já que estamos falando de ruas emblemáticas, a Avenida Paulista não poderia ficar de fora desta lista.

Sempre que me perguntam onde ficar em São Paulo, minha sugestão é sempre: fique próximo da Avenida Paulista porque é perto de tudo, tem metro para todos os lados, e concentra, eu diria, um número enorme de pontos de interesse para os visitantes que chegam a cidade.

Aos domingos a Avenida Paulista vira um grande parque, muito democrático abrigando todas as pessoas que querem aproveitar para andar de bicicleta, skate, caminhar, almoçar, e aproveitar as feirinhas de artesanato.

Como exemplo, ai vai uma listinha de lugares e pontos de interesse na Avenida Paulista: MASP, Centro Cultural Itau, Instituto Moreira Salles, Casa da Rosas, Japan House, Restaurante BlueNote, Conjunto Nacional, Centro Cultural da Fiesp, SESC Paulista, Parque Trianon e tantos outros!

72 – Casa de Música Blue Note

Imagina um pouquinho de NY no coração da Avenida Paulista, dentro do tradicional Conjunto Nacional. O Blue Note é uma casa de música que traz os ares de NY para SP. Um casa de shows intimista, para quem adora jazz, bossa nova, MPB, Blues, samba, pop.

Eu conheci o Blue Note na hora do almoço, e gostei da opção do menu executivo. A comida é excelente, bem servida, e o sempre acompanhado de música. Mas já fiquei com vontade de ir a noite para ver um show de música.

A entrada é pelo Conjunto Nacional. Além da música, comida, o Blue Note tem uma vista linda para a Avenida Paulista.

Endereço: Av. Paulista, 2073 – Bela Vista, São Paulo

73 – O icônico Conjunto Nacional na Avenida Paulista

Ele ocupa uma quadra inteira da Avenida Paulista entre as Ruas Augusta, Alameda Santos e Padre João Manuel. O Conjunto Nacional é um verdadeiro ícone na cidade, na época da sua construção na década de 50, ele foi um grande novidade na época como um edifício multifuncional para diversos usos como serviços, lazer, comercial e residências.

Adicionalmente, uma novidade trazida também na época para o conjunto Nacional foi a cúpula geodésica de alumínio que foi montado em um módulo hexagonal e finalizada com uma peça pentagonal no topo feita de concreto. Esta cúpula fica em frente a casa de Jazz Bluenote. Você pode acessá-la pela escada rolante no térreo.

A inauguração do Conjunto Nacional foi em 1956, como o primeiro Shopping Center da América Latina e o próprio presidente na época Juscelino Kubitschek participou.

Eu já entrei várias vezes ao Conjunto Nacional e adoro observar toda a arquitetura reta e ampla. Alguns destaques que estão no Conjunto Nacional: a enorme Livraria Cultura, a casa de Jazz BlueNote que abre para almoço, a casa de chocolate de Gramado Lugano, e diversas outras lojas. Vale uma passada por lá se você estiver pela Paulista.

Endereço: Avenida Paulista, 2073 – Consolação, São Paulo

74 – Capela e Jardins do Hospital Santa Catarina – Av. Paulista

Conheci este cantinho lindo da Avenida Paulista durante o Free Walking Tour que fiz pela Avenida Paulista (Jan/2023).

O lugar tem acesso de forma independente do hospital, é belíssimo mas acho que pouco conhecido dos Paulistanos. O que mais me chamou atenção foram os afrescos no corredor lateral, que tem um estilo Neogótico. Os afrescos contam a historia de Santa Catarina. Trata-se de uma verdadeira obra de arte, linda, delicada, e colorida.

Aprendi um pouquinho durante o Walking Tour que Santa Catarina nasceu no século III em Alexandria no Egito. Por influência de sua mãe, ela virou católica, mas resumindo a historia, ela foi presa e decapitada pelo imperador romano Maximo, que ordenava que ela deveria abrir mão da religião e casar-se com ele.

A capela do Hospital Santa Catarina é de 1920, quando a Avenida Paulista era uma corredor de mansões dos Barões do Café. Uma parada obrigatória se você estiver passando pela Paulista.

Endereço: Av. Paulista, 200 – Bela Vista

75 – Igreja Imaculada Conceição

A igreja começou a ser construída em abril de 1909, ao lado do Convento e foi inaugurada em 1911. Ela fica bem próxima a Avenida Paulista.

O estilo é românico, sob os padrões do Tirol, de onde vinham os frades. Originalmente, ela foi pintada em branco e era bem clara. Em 1911 recebeu a imagem da Imaculada Conceição

Já em 1912 o templo recebeu o altar-mór em estilo rococó, os dois púlpitos da antiga Sé de São Paulo.

Em 1939 a igreja virou a Matriz da Paróquia Imaculada Conceição. O Convento Imaculada Conceição foi sede dos Estudos Teológicos até 1969. Algum tempo depois o antigo Convento foi demolido e um novo foi construído em 1974. O Convento Imaculada Conceição é atualmente, a sede do Ministro Provincial de São Paulo.

Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 2071 – Bela Vista, São Paulo 

76 – CTN – Centro de Tradições Nordestinas

São 25 anos de funcionamento do CTN, um espaço dedicado as tradições nordestinas aqui na cidade de São Paulo. E apesar do funcionamento durante todo o ano, eu fui conhecer o CTN em Julho quando acontecem as grandes festas juninas com shows, danças e muitas comidas típicas.

São dezenas de restaurantes , quiosques com aquela cozinha tradicional nordestina. Escondidinho, baião de dois, bobó de camarão, carne seca, bolo de rolo, quem resiste a todas estas delícias ne?

Geralmente o ingresso é gratuito, e você só paga quando vai assistir um show. A programação no mês de Julho e nos finais de semana são bem intensas, então se prepare para um lugar bem cheio.

Endereço: R. Jacofer, 615 São Paulo

77 – Um Tour pela arte de Rua de São Paulo

Os grafites, pinturas e arte de rua em São Paulo já fazem parte do dia a dia, do cenário da cidade, a deixando mais colorida, mais empática, mais agradável.

São dezenas de lugares para você ver esta arte de perto. Vou deixar aqui alguns exemplos, mas a lista é viva, então todo dia pode ter uma surpresa boa!

Beco do Batman talvez seja o lugar com uma maior concentração de murais

Passar pelo icônico minhocão é quase caminhar por uma verdadeira galeria de arte com os painéis gigantes nas laterais dos prédios

Painéis Janelas Abertas para o Mundo do Kobra estão no Museu da Imigração

Escadaria das Bailarinas, no bairro de Pinheiros

Ayrton Senna Superação, em Interlagos

 A Mão de Deus no Minhocão (uma das minhas preferidas)

Oscar Niemeyer na Praça Oswaldo Cruz, av. Paulista

78 – Prédio das 13 moedas douradas e Cafeteria

Mais um prédio histórico foi totalmente restaurado no centro da cidade de São Paulo, e eu fui lá conhecer (jan/2023). Hoje o prédio é da B3- Bolsa de Valores mas já abrigou muitas instituições financeiras.

Um verdadeiro ícone da década de 50 foi reformado, e agora podemos ver de perto a imponente porta de ferro verde e as 13 moedas gigantes douradas que emolduram o grande portão. As moedas vão desde a época do império até a república.

O prédio é tombado pelo patrimônio histórico e no saguão principal podemos tomar um café, comer um docinho e apreciar sem pressa a arquitetura linda!

A dica aqui é que da para combinar a visita com o Farol Santander que é quase em frente, o CCBB e o próprio museu da Bolsa.

Endereço: Rua João Brícola 59, Centro Histórico, São Paulo. (eu fui de Metro e sai na estação São Bento que fica muito próximo)

79 – Paço das Artes – Casarão Nhonhô Magalhães

E finalmente fui conhecer o Paço das Artes (jan2022) em Higienópolis aqui em São Paulo. Ele ocupa uma pequena parte do Casarão Nhonhô Magalhães que hoje se chama Casa Higienópolis. A casa é da década de 30 inspirada nos palacetes franceses do século XIX.

Foi construída a pedido de um dos maiores cafeicultores de São Paulo, o Barão Nhonhô Magalhaes que pensou na casa para festas e saraus.

Ele faleceu um pouco depois do 1o ano de construção da casa, e não a viu pronta. São mais de 40 cômodos em 5 andares e muitos jardins. A família, a viúva e os filhos moraram no palacete por alguns anos até que venderam para o governo estadual

Na década de 90, o palacete era sede de uma secretaria do governo até que foi a leilão. O shopping Pátio Higienópolis comprou e fez um restauro completo que durou mais de 10 anos. E hoje a Casa Higienópolis e fechada para eventos corporativos e sociais.

Mas durante o leilão havia uma clausula que parte do casarão deveria ser dedicado ao Paço das Artes que já existia mas não tinha uma sede própria. A entrada é gratuita e durante jan/22 está tendo uma exposição de fotografias.

Eu queria muito conhecer o casarão por dentro, as fotos são incríveis, mas no momento já fiquei feliz de ver um pouquinho desta incrível construção e sua parte exterior.

E se você quiser tomar um café, bem ao ladinho, tem várias opções no andar térreo cercado de muitos jardins do Pátio Higienópolis, tem uma saida direto.

Endereço Paço das Artes: Rua Dr. Albuquerque Lins 1345 – Higienópolis (tem uma entrada direto pelo Pátio Higienópolis)

Entrada Gratuita

80 – Jardim Botânico de São Paulo

Me lembro que após a pandemia, quando os lugares começaram a reabrir, eu buscava na Internet, lugares abertos em São Paulo para visitar. E o Jardim Botânico me surpreendeu completamente. Um lugar lindo, bem conservado, bem cuidado e maravilhoso para caminhar e se conectar com a natureza.

O Jardim foi fundado em 1928 a partir de um convite a Frederico Carlos Hoehne para criar um projeto de botânica na cidade. Hoje possui cerca de 360 mil metros quadrados, e abriga mais de 380 espécies diferentes de árvores e animais.

O jardim botânico ainda rende fotos lindas para quem gosta de registrar um momento especial emoldurado pela natureza.

Endereço: Av. Miguel Estefno, 3031 – Vila Água Funda, São Paulo 

81 – Praça Cidade de Milão

Você sabia que São Paulo e Milão são cidades irmãs ?

Bem coladinho no parque do Ibirapuera, está a Praça Cidade de Milão. Em 1962 foi assinado uma acordo em que as 2 cidades seriam irmãs. Na época o prefeito de Milão, Gino Cassini inaugurou por lá o Largo São Paulo. Já em SP, foi inaugurado pelo prefeito Prestes Maia, a Praça Cidade de Milão.

A praça é muito bonita, e o que mais me chama atenção é a enorme fonte e os brasões das cidades de Milão e São Paulo.

Já nas laterais existem 4 estátuas: Noite, Aurora, Crepúsculo e Dia que são réplicas de obras renascentistas de Michelangelo. As obras originais estão em Florença na Itália na Capela dos Médici.

Como fica próxima da minha casa, esta praça era um dos lugares que eu ia caminhar, quando os lugares começaram a reabrir durante a pandemia.

Aos sábados tem uma feirinha, e eu sempre vejo muitos cachorrinhos por lá, tem uma área só para eles.

Endereço: Praça Cidade de Milão, Vila Nova Conceição, SP, Cep 04030-000

82 – Museu de Zoologia da USP – Universidade do Estado de SP

Sabe aqueles lugares que superam todas as suas expectativas? Este incrível museu de história natural foi além de tudo o que eu imaginava. Ele fica no bairro do Ipiranga coladinho no parque da independência, e é totalmente gratuito (janeiro de 2023).

O museu tem como principal objetivo compreender padrões e processos de Biodiversidade brasileira, eles possuem uma das maiores coleções de nossa fauna.

O museu nos convida a olharmos mais de perto para a Biodiversidade, no intuito de preservá-la. Sem duvidas, é uma missão de todos nós. Sem a biodiversidade, nós seres humanos, não existimos.

O prédio é da década de 1940, tem vitrais lindos, arcos e foi construído para abrigar a coleção do museu, que já funcionava desde o século XIX mas em outro lugar.

Super vale a visita, tanto para adultos quanto para crianças, mas confesso que ver a carinha de encantamento das crianças não tem preço.

Foi incrível a visita por lá!

Endereço: Av. Nazaré, 481 – Ipiranga, Horário de Funcionamento: das 10h as 17h com entrada até as 16h30 de quarta a domingo

Entrada Gratuita

83 – Templo Chines Lohan – Bairro da Liberdade

Durante uma visita ao bairro da Liberdade, (janeiro /2023) por acaso passei em frente ao Templo Lohan. Apesar de ser um lugar bem tradicional e patrimônio cultural da cidade de São Paulo, eu não conhecia e muito menos sabia que podia ser visitado.

O templo é pequeno, mas tem uma arquitetura bem particular com um jardim chinês, portal enorme, estátuas budistas e muitas peças orientais que ficam na casa que era do Mestre e que pode ser visitada. A casa em si, fica em um porão da antiga casa portuguesa do Século XIX. Em alguns lugares é preciso baixa a cabeça para passar nos arcos, mas é a arquitetura é bem pitoresca.

O valor da entrada foi de 40 reais, eu achei um pouco caro, mas como queria muito conhecer este templo no coração do bairro da Liberdade, fomos em frente!

Endereço: R. Conselheiro Furtado, 445 – Liberdade, São Paulo

Quanto aos horários é bom sempre olhar o site antes de ir para não ter surpresas. www.templolohan.com

84 – Bairro da Liberdade

O Bairro da Liberdade é daqueles lugares pitorescos que vale a visita pelo menos uma vez. Eu fui em um sábado pela manhã, e sendo bem sincera, é preciso ir com tempo, paciência, pois todos os lugares são lotados. Então se você não gosta de lugares cheios, pule este bairro do seu roteiro.

Para quem não se incomoda com lugares lotados, a Liberdade é daqueles lugares que você vai achar , jardins, lojinhas, restaurantes, cafés, templos, feirinhas com artigos orientais, e ainda os famosos postes de iluminação vermelhos que estão espalhados pelo bairro.

A rua principal do Bairro da Liberdade é a Galvão Bueno, que cruza por cima da Radial Leste. Então a dica, é se você for de carro, procure um estacionamento nas imediações e aí, a ordem é se perder pelas ruas laterais para descobrir lojinhas e restaurantes.

Já se você for de metrô, sai na estação Liberdade, e aproveite o bairro.

85 – Walking Tour pela Avenida Paulista

Foi uma experiência muito bacana. Fazer uma caminhada guiada e gratuita pela Avenida Paulista conhecendo este ícone de São Paulo que significa diversidade, referência, historia, economia, enfim, é a carinha da cidade. Ela já foi um corredor de mansões dos Barões do Café, agora segue sendo símbolo da cidade com seus arranha-céus!

O Tour foi organizado pelo @spdagaroa (procure pelo perfil do Rafa no Instagram). Começamos pela Japan House, seguimos pela Casa das Rosas, entramos na Capela do Hospital Santa Catarina, conhecemos também a Igreja Imaculada Conceição, e terminamos no heliponto desativado do shopping Top Center, no 18o andar. Foi incrível poder ver a cidade por um outro ângulo.

Um passeio imperdível! Adorei tudo!

86 – Café Girondino no Centro Histórico

 Em uma esquina da tradicional Rua Boa Vista fica charmoso Café Girondino. Ele é sempre uma paradinha obrigatória quando vou ao centro para visitar o Farol Santander, o CCBB e tantos outros lugares que adoro no centro.

Das janela no terro é possível ver o Mosteiro de São Bento. O loja da Rua Boa Vista parece que não é a original do Café Girondino, dos tempos dos Barões do Café que ficava na Praça da Sé.

Mas o bacana é que no atual endereço a ambientação remete aos anos 1900 desde móveis, decoração, mobiliário. Assim, se você estiver seguindo um roteiro pelo centro histórico de São Paulo, vale uma parada no Café Girondino.

Existe também um outro café Girondino, mas este fica dentro do CCBB, no andar térreo, e é bem legal também um café por lá.

Endereço: Rua Boa Vista, 365

87 – MASP – Museu de Arte de São Paulo

Se tem um museu que é a carinha de São Paulo, na minha opinião este museu é o MASP. Ele fica no coração da Avenida Paulista, tem uma arquitetura que já virou um ícone no país. O projeto arquitetônico é da brilhante Lina Bo Bardi que eu sou super fã. (Você pode visitar a casa em que ela morou, que se chama Casa de Vidro e é magnífica – a casa fica no Morumbi, e tem mais informações aqui no Blog)

O MASP foi fundado em 1947, é privado e sem fins lucrativos. Foi o empresário Assis Chateaubriand que idealizou o museu, ele convidou o marchand italiano Pietro Maria Bardi para dirigir o museu, e Lina Bo Bardi para o projeto.

O museu possui mais de 11 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas.

Alem de todas as obras, o prédio de vidro e concreto se tornou um marco na história da arquitetura do século 20. O famoso “vão livre”, foi pensado como uma praça para uso da população.

Endereço: Av. Paulista, 1578 – Bela Vista Uma vez por semana, na terça feira, o MASP tem entrada gratuita, mas é sempre bom olhar o site para planejar sua visita. www.masp.org.br

Terça-Feira a entrada é gratuita.

88 – Parque Trianon na Paulista

Você pode combinar sua ida ao MASP, com uma passadinha no parque Trianon, um respiro verde no meio da movimento frenético e de prédios da Paulista. Trata-se de uma parque bem pequeno na avenida Paulista que foi inaugurado em 1892, um ano após a abertura da própria Avenida Paulista e foi projetado pelo paisagista francês Paul Villon.

O surgimento deste pequeno parque está ligado ao processo de urbanização da cidade de São Paulo daquela época e ao surgimento de toda a região da Paulista.

Um lugar que rende fotos bem bacanas, é ir até a ponte dentro do parque que passa por cima da Alameda Santos (que é a rua lateral do Parque Trianon)

Endereço: Rua Peixoto Gomide, 949 – Cerqueira César. Note que o Parque Trianon possui tem uma segunda entrada pela própria Avenida Paulista em frente ao MASP.

Entrada Gratuita

89 – Eataly – Centro Gastronômico

Espalhado por vários lugares pelo mundo, São Paulo também tem um Eataly que é mais do que um centro gastronômico reunindo restaurantes, supermercados, cafes, feirinhas, tudo isso em um ambiente muito arrojado e charmoso.

Conheci o Eataly em Roma e em New York, e posso dizer que o de São Paulo não deve nada as outras referências mundiais. Ele é enorme, com vários andares, moderno, amplo e com muitas opções.

O Eataly fica bem localizado aqui em São Paulo perto de uma das ruas mais modernas da cidade que é a Avenida Faria Lima. E é uma opção bacana para almoçar ou jantar, ou somente dar uma espiada em produtos que vem do mundo inteiro.

Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1489 – Vila Nova Conceição

90 – SESC Paulista e Mirante

A melhor vista da Avenida Paulista? Para mim o melhor mirante fica no último andar do prédio do SESC Paulistga. São 17 andares de muitas atividades, mas eu acho que a cereja do bolo é mesmo o Mirante. E ainda tem um café charmoso para uma paradinha depois de bater perna pela Avenida Paulista.

Endereço: Avenida Paulista, 119 – Bela Vista

Fique atento porque é preciso reservar o ingresso para ir até o Mirante do Sesc. Veja o site sescsp.org.br

Entrada Gratuita

91 – Parque Linear Bruno Covas

Fui conhecer o Parque Bruno Covas em um sábado de manhã, (jan2023) estava um pouco nublado, mas ainda assim gostei muito de ver São Paulo por um outro ângulo. O parque fica no lado oeste da Marginal Pinheiro, entre as pontes João Dias e Cidade Jardim. Acho que o parque ainda não está 100% finalizado, mas as pistas de bicicleta, o mirante flutuante com vista para a Ponte Estaiada, estão bem bacanas.

Para chegar, foi bem fácil de parar o carro, já que tem um estacionamento bem em frente a entrada do Parque. Gostei e quero voltar!

Entrada Gratuita

92 – Cinemateca

A Cinemateca Brasileira possui o maior acervo de filmes da América do Sul, com mais de 250 mil rolos de filme, e sua missão está relacionada ao estímulo ao estudo, preservação, e divulgação da cultura cinematográfica e audio visual brasileira.

Eu já estive por lá 2 vezes, a primeira fui conhecer o espaço, e na segunda, fui ver um festival de curtas brasileiros. Foi bem interessante, e a dica aqui é ficar sempre de olho na programação que eles oferecem.

Quando você visitar observe os detalhes do edifício, do espaço. os tijolinhos vermelhos são históricos e foram construídos em 1887 para ser um matadouro da baixada do Humaitá. O prédio é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio histórico de SP.

Site: www.cinemateca.org.br

Endereço: Largo Senador Raul Cardoso, nº 133, Vila Clementino

Entrada Gratuita

93 – Roda Rico – Parque Cândido Portinari

Ainda não fui ver de perto a Roda Rico que foi inaugurada em São Paulo em dezembro de 2022. Pelo que eu li, trata-se da maior roda gigante da América Latina com 91 metros de altura, equivalente a um prédio de 30 andares. Ela está instalada no Cândido Portinari bem ao lado do enorme Parque Villa-Lobos.

E fica a dica, que o horário do por do sol, parece que é bem bacana para escolher, eu vi fotos lindas deste horário.

Endereço: Av. Queiroz Filho, 1365 – Vila Hamburguesa, São Paulo

Horários: Terça a Sexta das 9h as 19h e nos finais de semana das 9h as 20h. A venda de ingressos é feita na plataforma Sympla. O preço do ingresso em Janeiro de 2023 está 59 reais inteira e 29,50 meia entrada

94 – Centro Cultural Caixa Econômica Federal – Caixa Cultural

O prédio belíssimo foi construído para ser mesmo monumental. Ele é de 1939 e foi a sede da Caixa Econômica Federal. Imagina o cenário que o Brasil vivia na época: estado novo, e o que Getúlio Vargas queria era que os prédios públicos refletissem a potência do Brasil.

A arquitetura da época refletia também o modelo europeu. É tudo realmente espetacular, as enormes colunas de mármore, o grande salão e seu vitral belíssimo de 6 metros de altura, o hall em formato octogonal, a grande clarabóia com pequenos vitrais multicoloridos, piso de madeira de lei, e o 6o andar onde fica o museu da caixa e a sala da presidência.

Eu amei conhecer este prédio e entender um pouquinho o contexto em que ele foi criado.

Uma informação importante: a questão da segurança já que o prédio fica na praça da Sé. Eu fui e voltei de uber, então não precisei caminha nos arredores da Praça. Mas eu notei que existiam muitos estacionamentos em frente ao prédio da caixa, com em torno de 100 metros de distância. Importante deixar esta informação aqui, já que esta é uma região que é preciso ficar alerta com pertences, celulares e bolsas. Eu não recomendo as pessoas circularem a pé na praça da Sé. Mas eu achei bem ok ir e voltar de uber e poder conhecer este magnífico prédio.

Endereço: Praça da Sé, 111 – Centro Histórico de São Paulo

Entrada Gratuita

95 – Tour Casa do Povo – Neo Química Arena

Antes de falar deste ponto de interesse em São Paulo, tenho que confessar aqui, que eu não tenho time de futebol aqui na cidade! rs! Como eu fui criada no Rio de Janeiro, toda minha família é Fluminense.

Dito isso, eu conheci o Tour Casa do Povo na Arena do Corinthians, (janeiro de 2023) e eu achei muito interessante e divertido. O estádio é de quando a Copa do Mundo foi no Brasil, e as instalações realmente são muito modernas e grandiosas. Passamos por todos os lugares, vestiários, pré treino, sala de imprensa, e o mais legal, o campo de futebol. Foi muito legal.

Para comprar os ingressos você pode consultar o site tourcasadopovo.com.br

Endereço: Avenida Miguel Ignácio Curi, 111 – Artur Alvim (Região de Itaquera)

96 – Bar do Zeca Pagodinho

E no final do Tour Guiado na Arena Corinthians, nosso happy hour foi no recém inaugurado Bar do Zeca Pagodinho, que fica dentro do Estádio de Futebol.

O Bar temático tem1400 metros quadrados, é amplo, e deve ser muito bacana poder ver um jogo do bar. Eu fui em uma quarta feira que não tinha jogo. A roda de samba era muito animada, as comidinhas de boteco estavam ótimas.

E este bar do Zeca Pagodinho é o primeiro aberto fora do Rio de Janeiro.

Endereço: Avenida Miguel Ignácio Curi, 111, Itaquera.
Terça a quinta, 12h à 1h. Sexta, 12h às 2h. Domingo, 12h à 0h.
Instagram: @bardozecapagodinho_itaquera

97 – Biblioteca Parque Villa Lobos

Eu sempre fiquei fascinada por esta biblioteca. Desde que meus filhos eram pequenos, e ia muito no Parque Villa Lobos nos fins de semana, eu sempre dava um jeito de dar uma passada por lá. A biblioteca é ampla, colorida, uma arquitetura moderna, e convidativa tanto para crianças quanto para adultos.

A entrada é gratuita, e a ideia é caminhar pelo parque, aproveitar todas as áreas, e depois dar uma passada sem pressa. Ao lado da biblioteca, tem uma cafeteria, então uma boa pedida, é uma paradinha para um lanchinho também!

Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 – Alto de Pinheiros (o acesso é bem perto do estacionamento do parque)

98 – Parque Villa Lobos

Já que falei da Biblioteca do Parque, queria reforçar que este é um dos meus parques preferidos da cidade de São Paulo. E nesta minha última visita (Janeiro2023) fiquei animada porque é possível fazer 5 rolês em 1 no parque Villa Lobos: o parque em si, a biblioteca, o carrossel em estilo veneziano, a exposição de Monet à beira d´agua, e a Roda Gigante (que fica no parque Cândido Portinari bem ao lado do Villa Lobos)

São tantas opções bacanas neste parque, e isso porque eu nem mencionei que existe lugar para alugar bicicleta no parque, e tem uma pista maravilhosa. Super recomendo um sábado por lá!

Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 – Alto de Pinheiros

Entrada Gratuita

99 – Instituto Butantan

O Instituto Butantan engloba os museus: biológico, Microbiologia, e o Espaço Terra Firme. A entrada do Parque da Ciência Butantan é gratuito mas para os museus acima é preciso comprar o ingresso.

Eu fui visitar logo que cheguei em São Paulo, e me lembro que fiquei muito impactada com tudo o que foi apresentado, principalmente com as cobras. Mas com certeza preciso voltar, já que faz muito tempo da minha 1a visita. De acordo com as informações do site o ingresso só pode ser comprado presencialmente na bilheteria do Parque da Ciência que fica localizada atrás do Museu Biológico.

E um único ingresso um dá direito a visitar todos os museus.

Endereço: Rua Henrique da Rocha Lima Horário de Funcionamento de Terça a domingo das 8h45 às 16h.

100 – Brunch e Visita Guiada na Catedral da Sé

Foi um dia para não esquecer. (fevereiro de 2023)Foi emocionante conhecer a Catedral da Sé e subir até as torres, ver os sinos de perto, entrar na cripta, e como cereja do bolo experimentar o delicioso brunch que é oferecido nos fins de semana.

Arte, Cultura, Alta Gastronomia e Solidariedade. Muito mais do que um brunch e uma visita guiada, o evento é feito para ajudar na manutenção da própria igreja da Sé e no suporte ao projeto Missão Belém que ajuda no resgate de pessoas em situação de rua. Então parte do valor do ingresso vai para estes projetos.

A catedral da Sé começou a ser construída em 1913 mas só foi inaugurada na década de 50, e é um dos monumentos góticos mais importantes do mundo. Na verdade a arquitetura é eclética com elementos renascentistas também. A parte bacana da visita guiada é que os visitantes vão a lugares que normalmente não são abertos ao público.

Sobre a questão da segurança na região da Sé. Especificamente para o brunch existe um vallet nos fins de semana para estacionar dentro da Catedral, na parte de trás, onde é a entrada do evento. Então eu não tive que circular em nenhuma rua. E vi que taxis e ubers também pararam em frente a entrada.

Então me senti segura, e recomendo a todos conhecerem esta jóia que a belíssima Catedral da Sé aqui na cidade de São Paulo.

Para comprar os ingressos e obter mais informações sobre o Brunch, vocês podem ir direto no instagram do brunch da Catedral da Sé @brunchnacatedral

Estacionamento: cruzamento entre a Praça Dr. João Mendes e a Praça da Sé. O evento começa com a missa as 11h, o Brunch as 12h, e a visita guiada em seguida. O visita terminou por volta das 16h.

101 – Jardim Suspenso – Visita Guiada ao Edifício Matarazzo

Hoje fui conhecer um jardim suspenso, quase secreto, rs! no coração do centro histórico de SP.
O edifício Matarazzo é de 1939, e hoje sede da prefeitura, a visita guiada é gratuita!
E uma das curiosidades que aprendi por lá é que na década de 40 este espaço era usado para desfiles de moda, em lançamentos têxteis da Agulha de Ouro que pertencia a Indústria Matarazzo!


Onde? Viaduto de Chá 15
Quando? Terça a Sexta 14h 16h30, Sab 16h30, Domingo 10h30, 16h30
Quanto? Gratuito
Como Agendar? No local por ordem de chegada
Grupos? Limite de 10 pessoas por horário
Chegada com o mínimo de 1hora de antecedência e máximo de 15 minutos antes da visita
Documento: original com foto
Sobre a questão de segurança no centro de SP. Sempre faço questão de colocar minha percepção sobre andar no centro de SP, porque este tema sempre gera muita polêmica.

Eu não deixo de ir ao centro, estou sempre alerta, mas eu adoro explorar estas jóias escondidas de SP.

Assim compartilho aqui a minha experiência pessoal. (fev2023) Fui sozinha, de carro, parei em torno de 300 metros a pé, foi ok, muita gente circulando, muitas lojas abertas, policiamento, shopping light bem cheio. A estação de metro é muito próxima também! Então foi tranquilo, não me senti ameaçada em nenhum momento.

Visita Guiada Gratuita

102 – Visita Guiada Casa da Don´Anna

A casa foi construída entre 1912 e 1914, em uma época em que o ciclo do café trazia muita riqueza para a cidade de São Paulo. O projeto é do escritório de arquitetura de Ramos de Azevedo.

A visita guiada é uma volta ao tempo. A pesar da casa não ser mobiliada, foi incrível ver a arquitetura, vitrais, escada de mármore, o mosaico no hall principal, e o grande jardim com jabuticabeiras.

Em 1944 a casa foi reformada com uma arquitetura mais modernista. A visita inclui também o orquidário nos jardins. Ela fica no bairro dos Campos Elíseos e na esquina ficam outras 3 casas tombadas pelo patrimônio histórico de SP.

As visitas guiadas são feitas aos finais de semana entre 12h e 18h. Ingresso Inteira: 20 reais, Meia Entrada 10 reais Instagram: @casadadonanna

Endereço: Rua Guaianases, 1149 – Campos Elíseos, São Paulo 

103 – Museu da Casa Brasileira

O Solar Fábio Prado, hoje o Museu da Casa Brasileira fica na moderna Avenida Faria Lima. A Casa é dos Anos 40. O Casal Fabio Prado e Renata Crespi queriam ter sua residência definitiva em SP, e na época a região mais requisitada pela alta sociedade era a região dos Jardins.

Eles escolheram uma grande área disponível na região vizinha ao Jardim Europa.

A mansão que situava o pátio de entrada entre 2 alas da residência do casal, teve inspiração nas vilas italianas e em Petrópolis Imperial.

No andar térreo do museu existe exposições temporárias e permanentes. Já no 1o andar, é contado um pouco sobre a história da família e a construção da Casa e a evolução da cidade de SP na década de 40. Ainda tem um enorme jardim, e o Restaurante Capim Santo. (importante reforçar que para ir ao restaurante é necessário pagar a entrada do museu)

As Sextas Feiras a entrada ao Museu é gratuita

Endereço: Avenida Brigadeiro. Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano, São Paulo. Ingresso 20 reais inteira, 10 reais meia (fev2023)

As fotos abaixo são da exposição temporária de esculturas lúdicas que fica até março de 2023.

104 – What´s Next – Espaço Imersivo Gabriel Wickbold

Uma espaço imersivo aqui em SP e uma verdadeira explosão de criatividade, e o melhor.. é um lugar acessível para todos e de forma gratuita.

Desde que eu vi pela 1a vez a arte de Gabriel Wickbold no Museu de Arte Brasileira na Faap fiquei muito impactada e virei fã.

O espaço What´s Next é uma provocação sobre o futuro e a incessante necessidade de se reinventar. O espaço é bem bacana, com obras imersivas, uma salinha de cinema, 2 andares. Super valeu a visita.

Esta galeria faz um rodizio de artistas, a visita foi em 2023, mas você pode encontrar alterações.

Rua Oscar Freire 916 Segunda a Sábado das 11h as 20h Entrada Gratuita (visita em Março 2023)

104 – Centro Cultural Coreano

Gratuito

O Centro Cultural Coreano fica na Avenida Paulista e conheci em Junho de 2023 por causa da exposição sobre o Festival de Lanternas da Cidade de Jinju. A exposição se chama Luzes da Coreia e até 20 de agosto pode ser visitada.

A Cidade de Jinju foi designada pela UNESCO como cidade criativa na categoria artesanato, e durante o mês de outubro, ocorre o festival quando mais de 70 mil lanternas flutuantes são acesas no Rio Nam. Elas são feitas de seda, e claro que eu já fiquei morrendo de vontade de conhecer a Cidade.

Endereço: Avenida Paulista 460

Instagram: @kccbrazil

105 – Museu de Arte Sacra e Presépio Napolitano

Mais um museu surpreendente aqui em São Paulo. O museu de arte Sacra, ocupa uma construção colonial, de 1822 que era o mosteiro da Luz e agora abriga uma enorme coleção de arte e um pátio lindo central que te convida para desacelerar e contemplar toda a arquitetura e historia deste lugar.

E a cereja do bolo deste museu bacana, na minha opinião foi o presépio napolitano. E ai vai a história: na década de 50, Francisco Matarazzo comprou 1600 pecas feitas em Nápoles na Itália e trouxe ao Brasil para a montagem de um presépio napolitano.

Em torno de 390 são figuras humanas que medem entre 10 e 50 cm, e muitas ainda tem suas vestimentas originais.

A riqueza de detalhes é impressionante e conta cenas, hábitos e costumes da Itália do século XVIII.

O ingresso custa a partir de R$3,00 e aos sábados, a entrada é gratuita. Para chegar o melhor é ir de metro e sair na estação Tiradentes. É bem em frente. E existe também um estacionamento bem ao lado ao museu. Foi bem tranquilo para chegar.

Endereço: Avenida Tiradentes 676

Instagram: @museudeartesacra

106 – Parque do Carmo com a Festa das Cerejeiras em Agosto

O bosque das cerejeiras que fica dentro do Parque do Carmo aqui em São Paulo, é o 2º maior parque de cerejeiras do mundo fora do Japão. (acho que o primeiro fica em Washington nos Estados Unidos).

A florada acontece por alguns poucos dias durante o ano, mas é suficiente para se encantar com o espetáculo cor de rosa que a natureza nos deixa de presente.

O bosque das cerejeiras conta com mais 4 mil arvores, que foram trazidas p Brasil nos anos 70. A festa geralmente acontece em 2 finais de semana sempre no início de agosto com muita festa, comida japonesa, dança folclórica.

A entrada é gratuita e ai vão algumas informações da 43a festa que acontece em agosto de 2023.

Av. Afonso de Sampaio e Sousa, 951 – Itaquera – São Paulo, durante os dias da festa existem linhas de ônibus que fazem o roteiro metro Itaquera / parque do carmo entre as 8h e 18h15, durante sexta, sábado e domingo.

Fiquem atentos ao perfil da festa das cerejeiras no Instagram para mais informações: @festadascerejeiras

107 – Museu Vicente de Azevedo – Ipiranga

Visita Gratuita

Um lugar fascinante escondidinho no bairro do Ipiranga. Um museu bem bacana para visitar. O Museu fica em um casarão projetado por Ramos de Azevedo em 1889 e idealizado pelo próprio José Vicente de Azevedo, que tinha como objetivo criar estabelecimento educacional para abrigar meninas órfãs.

Vicente de Azevedo nasceu em Lorena em 1859 e ficou orfão pelo falecimento de seu pai com 9 anos de idade. Ele se tornou advogado, deputado provincial, professor e em 1935 foi condecorado pelo Papa Pio XI com o título de Conde Romano. Este é um título que não é passado para futuras gerações.

A instituição para as meninas orfãs funcionou até o ano 2000.

Como Visitar: Rua Dom Luis Lasanha 300, Ipiranga, SP. De segunda a sexta das 9h as 16h. A visita é gratuita e sempre tem uma mediação de um guia. Adorei conhecer! Instagram: @museuvazevedo

108 – 12 Maravilhas do Ipiranga – Tour Contemplativo

Quando eu fui ao museu Vicente de Azevedo, recebi um folheto com um guia para percorrer a chamada 12 Maravilhas do Ipiranga. No dia seguinte, fiz um giro no bairro do Ipiranga de carro, e foi muito bacana ver todo o patrimônio preservado. As 12 maravilhas do Ipiranga são edifícios preservados por tombamento que marcam a paisagem do Ipiranga.

Eles representam a primeira ocupação do bairro, a partir de 1890, nas terras que o Conde Vicente de Azevedo comprou na Colina histórica do Ipiranga. Ao longo da vida, o Conde foi doando terrenos, edifícios, patrimônio para obras sociais, educacionais e religiosas.

Abaixo vocês encontram os 12 pontos de interesse e os endereços. Notem que alguns não podem ser visitados, já que são propriedades privadas. Porém museus, capelas e igrejas podem sim serem visitados.

Museu Vicente de Azevedo – Rua Dom Luis Lasanha 300

Antigo Noviciado N.S.das Graças – Rua Clóvis Bueno de Azevedo 176

Educandário Sagrada Família – Avenida Nazaré 470

Antigo Orfanato Cristóvão Colombo – Rua Mário Vicente 1108

Seminário João XXIII – Rua Dr Mário Vicente 1108

Colégio São Francisco Xavier – Rua Moreira e Costa 531

Instituto Maria Imaculada – Avenida Nazaré 711

Antigo Juvenato do Santíssimo Sacramento – Rua Dom Luis Lasanha 400

Instituto de Cegos Padre Chico – Rua Moreira de Godoi 456

Seminário Central do Ipiranga – Avenida Nazaré 993

Clínica Infantil do Ipiranga – Avenida Nazaré1361

Antigo Grupo Escolar São José – Rua Moreira de Godoi 312 esquina com a Avenida Nazaré

109 – Museu Tribunal de Justiça de São Paulo

Visita Gratuita

Um lugar fascinante e pouco conhecido na cidade de São Paulo. O palacete Conde de Sarzedas é do final do século XIX e foi encomendado pelo bisneto do 5o conde. Aos 60 anos ele se apaixonou e se casou com a jovem francesa de 18 anos Marie Louise. O palacete ficou conhecido como Castelinho do Amor.

Hoje o palacete é o museu do Tribunal de Justiça, mas por pouco não foi demolido. O prédio espelhado que fica atrás, é o Tribunal de Justiça e foi projetado pelo Arquiteto Rui Ohtake. Na mesma época da construção do prédio novo, o castelinho do amor foi todo restaurado. Um verdadeiro presente para a cidade de São Paulo.

A visita é gratuita. Endereço Rua Conde de Sarzedas, Bairro da Sé. De Segunda a Sexta das 13h as 17h

110 – Pinacoteca Contemporânea

Em março de 2023 foi inaugurada a Pinacoteca Contemporânea. Com mais de 85 milhões de investimentos, ela ganhou um espaço sustentável, arrojado, e integrado ao parque da Luz, aqui em São Paulo. O 3o prédio conta com uma enorme praça pública coberta, um lindo mezanino com vista para o parque, além de biblioteca, ateliê, lojas e áreas de exposição.

A Pinacoteca Contemporânea se torna um dos maiores museus de arte da America Latina com potencial para receber 1 milhão de visitantes por ano.

Endereço Avenida Tiradentes 273 (bem perto da estação de metro Tiradentes)

111 – Arquivo Histórico Municipal – Prédio Ramos de Azevedo

Um prédio incrível de 1920 que foi foi projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo em uma época de grande prosperidade da cidade, para ser a Escola Politécnica. Os enormes vitrais da Casa Conrado, a mesma que fez os vitrais coloridos do Mercado Municipal, são um capítulo a parte.

Hoje o prédio é o arquivo histórico municipal e tem mais de 4 milhões de documentos que guardam a historia da cidade. A visita guiada é sensacional, passamos pela sala de aula construída na década de 20, conhecemos a historia dos vitrais, visitamos uma sala de arquivos e percorremos o subsolo do prédio.

As visitas acontecem terças, quintas, sábados as 10h30 e 14h30. É necessário retirar o ingresso gratuito pelo aplicativo Sympla. Mais informações no perfil do Instagram: @arquivohistoricomunicipalsp

Endereço: Praça Coronel Fernando Prestes 152 (melhor forma de chegar na minha opinião é de Metro, saia na estação Tiradentes, fica em torno de 3 minutos a pé)

112 – Jardim Japonês – Quartel da PM de São Paulo

Um jardim japonês surpreendente, e muito bem cuidado dentro do Quartel da PM de São Paulo, bem em frente ao Arquivo Histórico Municipal. É só atravessar a rua. A visita é livre e você pode combinar as 2 visitas. O jardim Japonês foi construído na década de 70, existe um pequeno bosque e um lago com muitas carpas.

Aquele lugar que te transmite uma paz, uma tranquilidade. Eu adorei conhecer!

Endereço: Praça Coronel Fernando Prestes 115, Bom Retiro, São Paulo

113 – Oficina Cultural Oswald de Andrade

O prédio histórico é de 1905, um casarão belíssimo de 2 andares. No espaço são realizadas diversas atividades de formação que abordam artes cênicas, artes visuais, audiovisual, gestão cultural, literatura, moda, exposições, espetáculos de dança, teatro e música; entre outras.

E no fim da visita, vale uma parada no espaço gastronômico Café Colombiano que serve pratos típicos colombianos, além de doces, cafés e bebidas.

Endereço: Rua Três Rios 363, Bom Retiro, São Paulo Instagram: @oficinaisculturais

115 – Museu da Energia – Palacete de Henrique Santos Dumont

Este palacete belíssimo é um projeto de Ramos de Azevedo de 1894 quando o bairro dos Campos Elíseos era o endereço mais sofisticado da cidade. E quem morava aqui? Henrique Santos Dumont irmão do pai da aviação. E a curiosidade, em uma viagem a Europa, Santos Dumont trouxe de presente ao irmão um carro.

Henrique se tornou o 1º proprieitário de um automóvel no Brasil com a placa P1 e a historia conta que ele se recusou a pagar um imposto porque as ruas não estavam em boas condições. O prefeito na época cassou sua licença, e a placa P1 que era um símbolo de prestigio ela recebeu um novo dono, Francisco Matarazzo. Quantas historias!

O Palacete hoje é o museu da energia e a visita foi incrível. O valor do ingresso é a partir de R$2,00 e nós fizemos uma visita guiada que nos contou tanto a história do palacete como as exposições sobre a evolução da energia no Brasil. Imperdível.

Existe uma estacionamento bem amplo dentro do museu, então foi bem fácil de estacionar

Endereço: Alameda Cleveland, 601 – Campos Elíseos, São Paulo – SP, 01218-000 Terça a Sábado, de 10h as 17h (última entrada as 16h15)

116 – SESC Bom Retiro

Eu conheci o SESC Bom Retiro na minha visita ao Museu da Energia. Ele fica bem em frente ao palacete, e sempre tem exposições por lá. O prédio é moderno, super bonito, e um ótimo lugar para um café ou para um almoço após a visita.

E um ponto que me chamou muita atenção foi a questão dos preços. São ótimos! não deixe de dar uma passada por lá.

Endereço: Alameda Nothmann, 185 – Campos Elíseos, São Paulo – SP, 01216-000

Instagram: @sescbomretiro

117 – Shoppings em São Paulo

Pela lista de lugares para visitar em São Paulo até agora, já deu para sentir que a cidade tem lugares incríveis para conhecer, e que SP vai muito além de suas dezenas de shoppings espalhados pelos bairros. Mas se você é daqueles visitantes que vai querer pelo menos dar uma espiada nas lojas, então ai vai uma lista dos meus shoppings preferidos por aqui:

Shopping Morumbi – Aquele que você acha de tudo, e que tem todas as lojas

Shopping Ibirapuera – Aquele tradicional, perto de casa e que tem de tudo!

Shopping JK Iguatemi – Aquele shopping luxuoso, que tem um cinema ótimo, restaurantes maravilhosos, e lojas de grife (estas eu só passo para ver as vitrines! rs!)

Shopping Vila Olimpia – Aquele que você vai no cinema nos fins de semana. Durante a semana é um lugar bem próximo a muitos escritórios, então é bem conveniente

Shopping Cidade São Paulo – Aquele que fica no coração da Paulista. Boas lojas e ótima parada para um café, almoço ou jantar

Shopping Higienópolis – Talvez seja o mais charmoso de toda a cidade. Adoro, sempre me lembra os grandes magazines franceses. Vale uma tarde por lá!

Se você gostou deste post, compartilhe com quem também ama turistar na cidade de São Paulo e siga o @viajandocomhistoria no Instagram

Para mais informações sobre São Paulo

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/index.php?p=295572

Leia também o post sobre restaurantes temáticos em São Paulo

https://viajandocomhistoria.com.br/restaurantes-tamaticos-sao-paulo/

52 respostas

  1. Já coloquei na minha lista de passeios, a Casa Museu Ema Klabin para aa próxima ida a Sampa.
    Valeu a dica!!

  2. Acho que vc vai gostar! fascinante a historia de Ema Klabin. E a Casa Museu é muito bacana, grande abraco!

  3. Feliz que voce tenha gostado! Sao Paulo tem tantas atracoes incriveis! grande abraco!

  4. Adriana … Obrigada por compartilhar passeios e experiências tão ricas e deliciosas de se viver. Amanheci neste sabado, com esta surpresa bem agradável de ser vista e vivida!🥰⚘❤

  5. Obrigada pelas dicas valiosas!
    Estou preparando um roteiro de viagem pra SP e me ajudou muuuito!

  6. Dá vontade de conhecer tudo. Com seu jeito de olhar pra tudo e apresentar com tanto gosto Conheço o Ibirapuera e já comi o pastel no mercadão. Dois lugares bem diferentes e que amei.
    Parabéns pelo seu trabalho!!!

  7. muito obrigada por deixar sua opiniao por aqui! e como o post é vivo, ja vou incluir outros lugares! grande abraco

  8. super obrigada pelo carinho! e ja vou atualizar com outros passeios! abracos!

  9. Fico com muita vontade de passar por onde vc passou pois retrata com tanta leveza. Obg por compartilhar com tanto carinho.

  10. Obrigada por nos fazer viajar com vc de um jeitinho tão delicioso!!!!

  11. Obrigada Isabel, viajar, escrever sobre os lugares, compartilhar, tudo o que eu adoro fazer! obrigada pelo carinho, grande beijo

  12. Muito obrigada por deixar sua opiniao por aqui! Fico muito feliz que de alguma forma este post te inspira a conhecer cada lugar! grande abraco

  13. Adriana, obrigada pelas dicas! Na segunda irei visitar O Parque Burle Marx. 😉
    Já compartilhei suas dicas com um amigo, e ele amou!!! 💛🌻

  14. super obrigada pelo carinho! o parque é bacana, tomara que voce goste! grande abraco!

  15. Encantada com seu post! Tanto a descrição dos locais, como as fotos, são perfeitas e nos instigam a conhecer tudo.

  16. Maravilha Obrigada por essas dicas, pois moro em sampa a 3 anos, é adoro passeios…
    Boa tarde abençoado final de semana pra vc bjs

  17. Bem interessante , com muita cultura de um modo leve, estudei em SP no Santa Marcelina , interna e meu Pai no Mackenzie , me emocionei muito , continue 👏👏👏😘💚🙏

  18. Gostei muito de cada dica. Parabéns por este conteúdo tão rico. 👏👏👏👏😍😍

  19. tantas possibilidades por aqui ne? obrigada por acompanhar!

  20. Adorei !!Passei quatro dias em São Paulo e todos os passeios guiados pelas suas dicas..
    Muito Grata !!

  21. Adorei suas dicas são realmente incríveis e muito ricas em detalhes.
    Obrigada por compartilhar e nos inspirar com tantas coisas legais para conhecer em Sampa.

  22. Opções ótimas!
    Agradeço por compartilhar e vou colocar na lista de passeios com certeza. Obrigada!😊

  23. super obrigada por acompanhar! grande abraco e aproveite a cidade!

  24. fico super feliz por voce ter usado as dicas, obrigada por acompanhar o viajandocomhistoria, grande abraco

  25. Adoro seus post e suas dicas de viagens…
    Obrigada por compartilhar conosco todos os detalhes.
    Estive em São Paulo e já aproveitei várias dicas dos seus roteiros.
    Agradeço pelos post e pelas dicas…

  26. Que incrível!! Já quero viajar pra São Paulo e começar a seguir suas dicas!! Super obrigada!!!

  27. Ótimas escolhas!
    Um carioca que conhece quase tudo por ai – rs… Apenas 6 ainda não conheço, mas adicionaria à sua lista:
    – uma volta pelo Beco do Batman na vila Madalena e aproveitar um fim de tarde entre os bares e restaurantes da região
    – SESC Pompeia, aproveitar um show ou exposição, se possíveis
    – Museu do Futebol para quem gosta
    – Mosteiro de São Bento
    – Feira da Pça Benedito Calixto
    – CineSala – um dos últimos cinemas de rua ainda existentes na cidade

  28. otimas dicas! adorei, vou incluir sim, obrigada e grande abraco!

  29. Adorei as dicas.Os lugares que não conheço já coloquei na lista. Obrigadaaaaa.

  30. Não achei o Mosteiro de São Bento, a Catedral da Sé……..

  31. Adorei! Parabéns! Conheço a maioria e vou conhecer os q não conheço.
    Sugiro mais dois programas: Tour e brunch na Catedral da Sé e Missa com canto gregoriano na Igreja São Bento.

  32. Amei essa sua publicação, sempre acompanho seus stories (e meu roteiro diria que 90% saiu daqui do seu blog). Desses 62 pontos, eu fui em 35 (a maioria dos que eu não fui não estão na minha lista de interesses).
    Um outro ponto turístico que eu colocaria sugestão é o Parque da Ciência no Butantan , lá tem museu de microbiologia, museu biológico, museu da vacina, museu histórico, prédio vital brasil, e diversas atividades.
    Um que pode colocar no roteiro também é a roda rico (roda gigante no parque villa lobos) bem ao lado da estação CPTM villa-lobos-Jaguaré, e no mesmo local por tempo indeterminado tem o carrossel veneziano e a exposição Monet à Beira D´água (esse até março).
    Em breve também no Museu da Imagem e do Som (MIS) terá uma exposição do Michelangelo.

  33. obrigada por acompanhar! e ja anotei suas dicas da roda gigante e o butantâ! eu ate tentei ir na roda gigante em dez, mas estava bem no comeco, e ouvi tantos problemas que desisti, mas vou me programar para este mes! SP e suas infinitas possibilidades ne? grande abraco! e agora ja tem 70 dicas la no blog! rs! acabei de atualizar

  34. dicas anotadas! obrigada por acompanhar! grande abraco!

  35. Ameiiiiii esse poste,obrigado por todas as dicas.
    Estou de férias e já vou aproveitar..
    Um beijo 😘

  36. obrigada pelo carinho e por acompanhar! aproveite a cidade! grande abraco

  37. Lista MARAVILHOSA! Incrível!
    Adoro explorar São Paulo e suas riquezas culturais.
    Como dica, vale a pena também uma visita à Casa de dona Yaya e também uma trilha pelo núcleo Pedra Grande na Cantareira (para quem gosta de aventuras, a vista de sp após a trilha, de cima da pedra, é excepcional).

  38. obrigada por deixar sua opiniao por aqui, e por acompanhar! e obrigada pela dica!

  39. Parabéns pela lista, eu sendo Paulistana ainda não fui a todos, gostaria de colocar uma ressalva somente, acredito que na lista cabe colocar o bairro da vila Madalena que todo turista ama conhecer 😘

  40. verdade, vc tem toda razao, eu vou incluir sim o bairro da vila madalena, obrigada pela sugestao

  41. Olá, moro em São Paulo há três meses, passada a fase de arrumar meu cantinho e primeiras adaptações, estou disposta a desbravar SP e redondezas, seu instagram está sendo meu guia, já fiz minhas 4 primeiras escolhas e agendamentos. Acredito que seu trabalho ajuda outras pessoas que como eu tem vontade de conhecer lugares e ainda não se aproximou de muitas pessoas. Primeiro programinha para hoje a tarde, abraço!

  42. Vou para São Paulo no próximo mês e vou incluir vários lugares desta lista. Muito obrigada por compartilhar suas experiências nestes lugares maravilhosos. Amei! 💕

  43. Amei…quero conhecer o que ainda não conheço.

    Posso dar uma sugestão?
    Sala São Paulo com visita guiada e a programação gratuita aos domingos.

Deixe um comentário

Adriana Direne

Adriana Direne

Apaixonada por viajar e trazer muitas histórias pra contar

Booking.com